O Tribunal Judicial de Évora decretou prisão preventiva ao suspeito de ter efectuado um disparo com arma de fogo contra o carro de um sobrinho, em Estremoz, disse fonte da Polícia Judiciária (PJ).
A mesma fonte adiantou à agência Lusa que o homem, de 57 anos, que foi detido pela PJ, fica em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Beja, a aguardar condições para posteriormente ser encaminhado para prisão domiciliária, com vigilância electrónica, onde vai aguardar o desenrolar do processo.
Segundo a fonte da PJ, o suspeito foi presente a tribunal, na segunda-feira, para primeiro interrogatório judicial.
O caso, de acordo com fonte policial, ocorreu na madrugada de domingo, na via pública, no concelho de Estremoz, no distrito de Évora, e foi motivado por “desavenças familiares” entre o suspeito e um sobrinho, de 28 anos.
A Polícia Judiciária indicou, em comunicado, na segunda-feira, que após perseguição automóvel, o arguido “disparou um tiro contra a parte lateral traseira do lado do condutor do veículo da vítima”, alegadamente com “intuito de o atingir”.
O homem, mecânico de automóveis, sem antecedentes criminais, foi detido por elementos da Unidade Local de Investigação Criminal (ULIC) de Évora da PJ pela “presumível autoria de um crime de homicídio qualificado na forma tentada”, adiantou.

TCA (SM) // MCL
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Estremoz: Marcha juvenil do Município com inscrições abertas para participantes

A Câmara de Estremoz vai participar nas marchas populares da cidade, marcadas para o dia 2…