Portugal registou nas últimas 24 horas mais 1.247 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, 10 mortes atribuídas à covid-19 e nova redução nos internamentos em enfermaria.
De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) estão hoje internadas 527 pessoas com covid-19, menos 24 do que na segunda-feira, 119 das quais em unidades de cuidados intensivos, mais três nas últimas 24 horas.
A área de Lisboa e Vale do Tejo, com 457 novos casos, e a região Norte, com 380, têm 67,1% do total das novas infeções verificadas nas últimas 24 horas.
As mortes ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (2), na região Norte (4), na região Centro (2), no Alentejo (1) e no Algarve (1).
Relativamente às idades das vítimas, cinco tinham mais de 80 anos, duas entre os 70 e os 79, e três entre os 50 e os 59 anos.
Sobre a caracterização etária dos novos casos de infeção confirmados, é entre os 20 e os 29 anos (homens e mulheres) que se registaram mais casos, com mais 188 infetados nas últimas 24 horas.
Seguem-se as faixas etárias entre os 50 e os 59 (172), entre 40 e os 49 anos (167 novos casos) e entre os 30 e os 39 anos (164 novos casos).
Os dados divulgados pela DGS mostram também que há menos 449 casos ativos, totalizando 35.540.
Desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram em Portugal 17.882 pessoas e foram registados 1.058.347 casos de infeção.
As autoridades de saúde têm em vigilância nas últimas 24 horas menos 1.951 pessoas, totalizando 33.352.
A região de Lisboa e Vale do Tejo, com a notificação de 457 novas infeções, contabiliza até agora 409.677 casos e 7.641 mortos.
Na região Norte foram registadas 380 novas infeções por SARS-CoV-2, totalizando 406.649 casos de infeção e 5.539 mortes desde o início da pandemia.
Na região Centro registaram-se mais 215 casos, acumulando-se 141.397 infeções e 3.123 mortos.
No Alentejo foram assinalados mais 51 casos, totalizando 38.220 infeções e 1.013 mortos desde o início da pandemia.
Na região do Algarve o boletim regista 115 novos casos, acumulando-se 41.670 infeções e 452 mortos.
A região Autónoma da Madeira registou 16 novos casos, somando 12.055 infeções e 72 mortes devido à covid-19 desde março de 2020.
Os Açores têm hoje 13 novos casos, contabilizando 8.679 casos e 42 mortos desde o início da pandemia.
As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.
O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 488.740 homens e 568.860 mulheres, mostram os dados da DGS, segundo os quais há 747 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.
Do total de vítimas mortais, 9.374 eram homens e 8.508 mulheres.
O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.
Do total de mortes, 11.669 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.831 com idades entre 70 e 79 anos, e 1.627 tinham entre 60 e 69 anos.
A taxa de incidência nacional de infeções com SARS-CoV-2 nos últimos 14 dias voltou hoje a baixar, de 208,3 para 191,1 casos por 100 mil habitantes, e o índice de transmissibilidade desceu para 0,84.
Já relativamente a Portugal continental, o boletim epidemiológico conjunto da Direção-Geral da Saúde e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge divulgado hoje revela que a taxa de incidência (média de novos casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias) baixou de 214 para 196,1.
O Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de uma pessoa portadora do vírus – está hoje em 0,84 a nível nacional e em 0,83 em Portugal continental.
A covid-19 provocou pelo menos 4.646.416 mortes em todo o mundo, entre mais de 225.728.950 de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.
Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.882 pessoas e foram contabilizados 1.058.347 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.
A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Évora: Investigador universitário distinguido em prémio internacional

Um investigador da Universidade de Évora (UÉ), Germilly Barreto, foi um dos vencedores da …