O Tribunal de Fronteira determinou a prisão preventiva do homem detido em Sousel por tentativa de homicídio qualificado de uma mulher, com queimaduras graves após ser “empurrada para uma fogueira”, anunciou a Polícia Judiciária.
A alegada tentativa de homicídio aconteceu na terça-feira, em Sousel, e o homem de 67 anos foi, posteriormente, detido pela Polícia Judiciária (PJ), tendo sido presente ao Tribunal de Fronteira, na sexta-feira.
O tribunal “determinou a prisão preventiva” do suspeito, medida de coacção que o homem já está a cumprir no Estabelecimento Prisional de Castelo Branco, adiantou à agência Lusa fonte da PJ.
Num comunicado divulgado na quinta-feira, a PJ anunciou que a Unidade Local de Investigação Criminal de Évora tinha identificado, localizado e detido, fora de flagrante delito, este homem, sobre o qual recaem fortes suspeitas da prática de um crime de homicídio qualificado, na forma tentada.
“O crime ocorreu em condições de especial perversidade”, na tarde de terça-feira, no concelho de Sousel, num anexo do domicílio do detido, indicou a Judiciária, nesse comunicado.
A PJ referiu que a vítima, uma mulher de 33 anos, “foi obrigada a entrar” no anexo, onde foi “empurrada para uma fogueira”.
Segundo a Polícia Judiciária, o detido “agiu motivado pela vingança pelo termo de uma relação existente entre ambos há largos anos”.
“A vítima apresentava graves queimaduras no tronco, cabeça e braços, correndo perigo de vida, o que obrigou à sua transferência para uma unidade hospitalar central, em Lisboa”, assinalou.
Na terça-feira, dia em que aconteceu a alegada tentativa de homicídio, fonte da GNR disse à Lusa que uma mulher tinha ficado ferida com gravidade após um homem ter incendiado uma oficina de carpintaria junto à sua habitação, perto de Sousel.
Na altura, a mesma fonte policial referiu que ambos tinham sofrido queimaduras, por estarem no interior da oficina.
Os ferimentos do homem, levado para o hospital em Portalegre, foram considerados ligeiros, enquanto a mulher, com ferimentos graves, foi transportada para o hospital de Évora e, depois, transferida para o Hospital de São José, em Lisboa.
O alerta para a GNR foi dado pelo próprio homem, indicou ainda a GNR, na altura. 
O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre, nessa terça-feira, disse à Lusa que o alerta para a ocorrência tinha sido dado às 14:12.

RRL (TCA/HYT) // VM
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

AHRESP defende criação de apoios para vítimas dos incêndios

AHRESP defende criação de apoios para vítimas dos incêndios …