O parlamento português recomendou hoje, por larga maioria, ao Governo que intervenha junto de Espanha para que seja encerrada a central nuclear espanhola de Almaraz, situada a cerca de 100 quilómetros da fronteira.
O PS, partido do Governo, votou a favor do projeto de resolução apresentado pelo partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN), ao lado do PSD, BE, PCP, CDS, PEV, Chega e das duas deputadas não inscritas Joacine Katar Moreira e Cristina Rodrigues. Apenas a Iniciativa Liberal se absteve.
Na resolução hoje aprovada, que não tem força de lei, apenas recomendação, no caso ao executivo, pede-se ao Governo de António Costa que “intervenha junto do Governo espanhol no sentido de proceder ao encerramento da central nuclear de Almaraz”.
A central de Almaraz está situada junto ao rio Tejo e faz fronteira com os distritos portugueses de Castelo Branco e Portalegre, sendo Vila Velha de Ródão a primeira povoação portuguesa banhada pelo Tejo depois de o rio entrar em Portugal.
Em operação desde 1981 (operação comercial desde 1983), a central está implantada numa zona de risco sísmico e apenas a 110 quilómetros em linha reta da fronteira portuguesa e deveria ter encerrado em 2010, mas mantém-se em funcionamento.
A renovação da licença de atividade da central nuclear de Almaraz permitirá prolongar o funcionamento do primeiro reator até novembro de 2027 e o do segundo reator até outubro de 2028.
Os proprietários da central de Almaraz são a Iberdrola (53%), a Endesa (36%) e a Naturgy (11%).

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Portugal regista mais 19 mortos e 2.577 infectados. Alentejo com 44 novos casos e uma morte

Portugal contabiliza hoje mais 19 mortos relacionados com a covid-19 e 2.577 casos confirm…