Sprint apertado na terceira etapa da 33ª Volta ao Alentejo deu vitória ao holandês Johim Ariesen (Metec-TKH Continental Team) e segundo lugar a Manuel Cardoso (Team Tavira), que manteve a Camisola Amarela.

Samuel Caldeira (W52/Quinta da Lixa) fez quarto lugar na tirada e ascendeu à segunda posição na corrida ao título de Rei da Alentejana, a 3 segundos do líder. Fecha o pódio da Alentejana, com mais 6 segundos que Manuel Cardoso, James Oram (Team Axeon).

Nem os percalços desta sexta-feira, 27 de Março, abalaram a convicção de Manuel Cardoso no momento em que agarrou a Camisola Amarela por mais um dia: “Continuo na luta”, garante o corredor da equipa algarvia, que reforça: “Apesar da queda que sofremos, e em que ficámos bastante mal tratados, conseguimos salvar o dia”.

O corredor de Paços de Ferreira conhece bem a chegada a Mértola, mas contou com a ajuda da formação algarvia: “A equipa esteve muito forte e trouxe-me até à recta da meta. Acabei por disputar o sprint, mas o adversário foi mais forte e acabou por vencer”.

Após o terceiro dia de competição, que ligou Portel a Mértola, Manuel Cardoso mantém a Camisola Amarela e lidera também a classificação por pontos, traduzida na Camisola Verde.

James Oram (Team Axeon) manteve a Camisola Branca da juventude e, sem Prémios de Montanha nesta terceira etapa, o equatoriano Bayron Guama continua a envergar a Camisola Castanha para o melhor trepador.

A mais longa tirada desta Alentejana, 189,6 quilómetros, foi também uma das mais movimentadas e emocionantes até ao momento. O nervosismo do pelotão para conseguir bonificar nas Metas Volantes traduziu-se na alta média de 46Km/h.

A constante busca pelas bonificações nas Metas Volantes, que ajudou na liderança da competição, e as azaradas quedas, onde se viram envolvidos diversos corredores, entre eles o líder Manuel Cardoso (Team Tavira), foram também protagonistas do terceiro dia de competição.

Destaque ainda para uma fuga que animou a etapa durante cerca de 70 quilómetros e que foi conduzida por Alejandro Marque (Efapel), Michal Podlaski (Activejet Team), Asmund Romstad Lovik (Team Fixit.No) e Mikel Bizkarra (Murias-Taldea). O quarteto, que se adiantou aos 76,5 quilómetros, nunca conseguiu ter mais de dois minutos de vantagem porque no pelotão controlava a equipa portuguesa W52/Quinta da Lixa na proteção a Samuel Caldeira. O corredor algarvio tinha, à partida para este terceiro dia de competição, mais dois segundos que o líder Manuel Cardoso e, graças às bonificações que acumulou nas duas primeiras Metas Volantes do dia, foi virtual Camisola Amarela da Alentejana durante grande parte da tirada. Acabou na vice-liderança.

Com a entrada no fim-de-semana, e depois de ter subido serras e cruzado planícies, a 33ª Volta ao Alentejo vai chegar ao litoral alentejano. Este sábado, 28 de Março, a caravana sai de Aljustrel pelas 12,30h para cumprir os 143,7 quilómetros da quarta etapa, que chegará a Vila Nova de Santo André pouco antes das 16 horas. Neste dia, a Alentejana vai ter Metas Volantes na passagem pelo Cercal (km 55,5), Santiago do Cacém (km 84,2) e Grândola (km 111,5). Será na Serra de Grândola que se vai discutir o terceiro e último Prémio de Montanha desta Volta.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Desporto

Veja também

Estremoz: Exposição “Histórias do Campo e outros lugares” inaugurada no museu municipal

A exposição intitulada “Histórias do Campo e outros lugares” com trabalhos em escultura, d…