Três militares da GNR ficaram feridos, um deles com gravidade, devido a uma dentada que lhe mutilou o nariz, ao serem agredidos em Beja, na madrugada de hoje, por um homem conduzido ao posto, disse a Guarda.
Em comunicado enviado à agência Lusa, o Comando-Geral da GNR revelou que os três militares foram agredidos no Posto Territorial de Beja e que um deles ficou “em estado grave, com ferimentos no rosto”.
Contactada pela agência Lusa, fonte da força de segurança acrescentou que o militar que sofreu os ferimentos graves, de 42 anos, “foi agredido à dentada” pelo agressor, que lhe “mutilou parte do nariz”.
No comunicado, a GNR não especificou os ferimentos no rosto sofridos por este militar, mas acrescenta que foi transferido para o Hospital de S. José, em Lisboa, atendendo à gravidade dos mesmos e à necessidade de intervenção cirúrgica urgente.
“O militar está hoje a ser submetido a intervenção cirúrgica no S. José”, disse também à Lusa a outra fonte policial contactada.
Segundo os esclarecimentos do Comando-Geral da GNR, o alegado agressor é um homem, de 33 anos, com antecedentes criminais, que já foi hoje presente ao Tribunal de Beja, embora não tenham sido divulgadas as eventuais medidas de coação de que foi alvo.
Durante a madrugada, “também o detido teve necessidade de receber assistência hospitalar em Beja, tendo já tido alta”, indicou a força de segurança.
A GNR explicou que, às 03:30 desta madrugada, no decorrer de uma ação de patrulhamento, os militares do Posto Territorial de Beja, pertencente ao Destacamento Territorial de Beja, abordaram um condutor.
Este, ao ser fiscalizado, “apresentou, em aparelho qualitativo, uma taxa de álcool no sangue igual ou superior ao legalmente admissível [e] foi encaminhado para o Posto Territorial de Beja, para ser submetido ao teste de alcoolemia em aparelho quantitativo”, pode ler-se.
“Após essa testagem, confirmou-se que o condutor se encontrava a conduzir em estado de embriaguez, uma vez que apresentou uma taxa de álcool no sangue superior a 1,2 g/l, a qual, segundo o artigo 292.º do Código Penal, é considerada como taxa crime”, disse a Guarda.
O condutor foi informado de que iria ser detido e notificado para comparecer perante o Ministério Público junto do Tribunal de Beja, explicou a GNR, acrescentando que, de seguida, o homem “adotou um comportamento extremamente agressivo e injurioso perante os militares presentes no posto territorial” e agrediu os três.
“Para efetivar a detenção, foi necessário utilizar a força estritamente necessária. Além dos ferimentos causados aos militares, foram ainda registados vários danos no interior do posto”, indicou ainda a Guarda.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Elvas: Câmara abre concurso para 15 assistentes operacionais

A Câmara Municipal de Elvas deliberou, na reunião do executivo municipal, na passada quart…