As albufeiras portuguesas estavam na segunda-feira a 81% da capacidade, um volume global que aumentou desde a semana passada, mas ainda há duas barragens a menos de 20%, indica a Agência Portuguesa do Ambiente (APA).
Num boletim semanal sobre o armazenamento nas albufeiras, com as disponibilidades hídricas contabilizadas a 26 de dezembro, a APA indica que, das 70 albufeiras monitorizadas (de um total de 80) no continente, 38 estão com um volume de armazenamento entre 81 e 100%.
Entre 61 e 80% da capacidade estão 13 albufeiras, cinco estão a meio da capacidade (51 a 60%), outras cinco num valor entre 41 e 50%, sete a menos de 40% (entre 21 e 40%) e duas a menos de 20% da capacidade.
Em situação crítica estão as barragens de Campilhas e Monte da Rocha, ambas na bacia hidrográfica do Sado. Bravura, no Barlavento Algarvio, estava também a menos de 20% da capacidade há uma semana, mas o boletim da APA não tem agora dados sobre essa albufeira.
Das 14 bacias hidrográficas monitorizadas, oito estavam com um armazenamento de água acima da média e seis abaixo.
Comparando com os dados de dia 19, a 26 de dezembro havia um aumento de volume em 13 bacias hidrográficas e a diminuição numa, na bacia do Sado. O volume total armazenado aumentou 0,62% desde a semana passada.
De acordo com os dados da APA, a bacia do Ave era a que registava na segunda-feira maior armazenamento (96%), seguida das bacias do Douro e Tejo, ambas a 91,9%. As bacias do Mira, Alentejo, Sado e Arade eram na segunda-feira as que tinham menos água.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Atletismo: Carolina Pingueiro (Barbaris) foi 7.ª classificada no Campeonato Nacional Sub-18 em Pista Coberta

A atleta Carolina Pingueiro, do Barbaris Team de Barbacena, participou, ontem, no Campeona…