O Papa Francisco alertou ontem para a existência de uma humanidade insaciável de dinheiro, poder e prazer que devora os mais fracos e provoca as guerras, durante a homília da Missa do Galo celebrada na Basílica de São Pedro.

O Papa Francisco celebrou este sábado a tradicional Missa do Galo às 19.30 (18.30 de Lisboa), tal como no ano passado, mas devido a problemas num joelho permaneceu sentado num lado do altar e o cardeal Giovanni Battista Re celebrou a eucaristia.

Um diácono destapou pelo Papa a imagem do menino Jesus, enquanto crianças provenientes de várias partes do mundo depositaram ao seu lado umas flores e na Praça de São Pedro soaram as campainhas para anunciar o nascimento de Jesus.

Perante as sete mil pessoas que encheram a Basílica, enquanto outras três mil pessoas esperavam do lado de fora na praça, numa cerimónia transmitida pela Mundovisión, criticou que “depois de muitos Natais celebrados entre enfeites e presentes, depois de tanto consumismo que envolveu o mistério que comemorar (…) o significado foi esquecido”.

O Papa leu a homília sentado e explicou as três palavras que disse que podem inspirar o presépio: “a proximidade, a pobreza e o concreto”.

Sobre a proximidade, o Papa afirmou “que a manjedoura serve para aproximar os alimentos da boca e consumi-los mais rapidamente” e que “pode assim simbolizar um aspeto da humanidade: a voracidade em consumir”.

“Porque, enquanto os animais do estábulo consomem a comida, os homens do mundo, famintos de poder e dinheiro, devoram os seus vizinhos, os irmãos da mesma forma”, disse Francisco, acrescentando: “Quantas guerras! E em muitos sítios, ainda hoje, a dignidade e a liberdade são pisadas. E as principais vítimas da voracidade humana são sempre os frágeis, os fracos”.

“Neste Natal, como aconteceu com Jesus, uma humanidade insaciável de dinheiro, poder e prazer não dá lugar aos mais pequenos, às crianças por nascer, aos pobres, aos esquecidos. Penso sobretudo nas crianças devoradas pelas guerras, pobreza e injustiça”, lamentou.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Elvas: Câmara abre concurso para 15 assistentes operacionais

A Câmara Municipal de Elvas deliberou, na reunião do executivo municipal, na passada quart…