A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) lamentou hoje que o INEM tenha anunciado o reforço de meios de emergência para os próximos meses com ambulâncias das corporações de bombeiros que já eram mobilizadas para o socorro pré-hospitalar.
“As ambulâncias já existem nos bombeiros e mudam apenas de função, ou seja, de reserva para posto de emergência médica (PEM). A diferença está somente na modalidade de pagamento por esse serviço, com elevada incerteza para os bombeiros”, refere a LBP, em comunicado.
Para a Liga, o INEM com este reforço acaba por poupar recursos à conta das associações de bombeiros.
O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) anunciou no domingo um reforço do dispositivo de emergência médica nacional, para “acautelar e garantir uma resposta mais eficaz do Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) a situações de acidente ou doença súbita”.
 Segundo o INEM, este reforço traduz-se no acréscimo de 37 meios de emergência médica e integra-se no Plano de Resposta Sazonal em Saúde – Inverno 2022/2023 do Ministério da Saúde.
 “No quadro da preparação da Resposta Sazonal em Saúde, o INEM desenvolveu um plano de reforço do dispositivo de meios de emergência que se traduz no acréscimo de 37 meios, a operar inicialmente entre os dias 01 e 31 de dezembro”, precisa aquele instituto.
O INEM indica que vai acompanhar “de forma permanente o número de ocorrências e acionamentos”, podendo “identificar necessidades de reajustamento em função da procura e da resposta operacional efetiva e dimensionar adequadamente o reforço do dispositivo” para o período entre janeiro e abril de 2023.
Na nota divulgada no domingo, o INEM avança que, na região Norte do país, os concelhos de Braga, Santa Maria da Feira, Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos e Vila do Conde foram reforçados com 13 ambulâncias de socorro operadas diretamente pelos corpos de Bombeiros e Cruz Vermelha Portuguesa, parceiros do INEM no âmbito do SIEM.
Na região Centro, o concelho de Viseu foi reforçado com uma ambulância de socorro operada pelos bombeiros voluntários de Viseu.
 Na região sul, os distritos de Setúbal, Lisboa e Santarém contam com um acréscimo de 18 ambulâncias de socorro nos concelhos do Montijo, Barreiro, Palmela, Santiago do Cacém, Sesimbra, Loures, Oeiras, Sintra, Santarém e Benavente.
A região do Algarve tem ao dispor três ambulâncias de socorro adicionais para reforçar os concelhos de Lagos e Albufeira operadas pelos bombeiros voluntários e CVP.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Politécnico de Portalegre assina contrato de financiamento para investigar potencial da Dieta Mediterrânica

Projeto pioneiro é o único com apoio no âmbito da iniciativa “Alimentação Sustentável" que…