O valor mediano de avaliação bancária recuou em outubro para 1.420 euros por metro quadrado, nove euros abaixo do mês de setembro, mas 13,5% acima de outubro de 2021, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).
Segundo o ‘Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação’ do INE, “em outubro, o valor mediano de avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, fixou-se em 1.420 euros por metro quadrado (euros/m2), tendo diminuído nove euros (0,6%) face a setembro”.
O maior aumento face ao mês anterior registou-se na Região Autónoma da Madeira (2,2%) e a única descida verificou-se no Norte (-0,2%).
Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o valor mediano das avaliações cresceu 13,5%, registando-se a variação mais intensa no Algarve (18,8%) e a menor no Norte (10,7%).
O INE nota que “o número de avaliações bancárias consideradas diminuiu pelo quarto mês consecutivo, situando-se em cerca de 25,6 mil, o que representa uma redução de 8,6% face mesmo período do ano anterior e menos 22,7% que em maio último, mês em que se registou o máximo da série”.
No mês em análise, o valor mediano de avaliação bancária de apartamentos foi 1.581 euros/m2, tendo aumentado 14,2% relativamente a outubro de 2021 e descido 0,6% face ao mês anterior.
Os valores mais elevados foram observados no Algarve (1.967 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.878 euros/m2), tendo o Alentejo registado o valor mais baixo (1.033 euros/m2).
Quanto ao valor mediano da avaliação bancária das moradias, foi de 1.142 euros/m2 em outubro, o que representa um acréscimo de 13,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior e de 0,5% face a setembro.
Os valores mais elevados observaram-se no Algarve (2.079 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (2.009 euros/m2), tendo o Centro e o Alentejo registado os valores mais baixos (927 euros/m2 e 937 euros/m2, respetivamente).
Numa análise por regiões NUTS III, verifica-se que, em outubro, o Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa, o Alentejo Litoral e a Região Autónoma da Madeira apresentaram valores de avaliação 40,0%, 33,8%, 13,3% e 0,8%, respetivamente, superiores à mediana do país.
Pelo contrário, o Alto Tâmega foi a região que apresentou o valor mais baixo em relação à mediana do país (-47,0%).
O próximo ‘Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação’, referente a novembro, será publicado pelo INE em 28 de dezembro.

PD // EA
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Politécnico de Portalegre assina contrato de financiamento para investigar potencial da Dieta Mediterrânica

Projeto pioneiro é o único com apoio no âmbito da iniciativa “Alimentação Sustentável" que…