Os 18 comandos distritais de operações e socorro (CDOS) vão acabar a 1 de Janeiro de 2023 para dar lugar aos 23 comandos sub-regionais de emergência e protecção civil, anunciou a secretária de Estado da Protecção Civil.
“Estamos a implementar a lei orgânica da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) e no dia 1 de Janeiro passaremos de 18 CDOS para 23 comandos sub-regionais”, disse Patrícia Gaspar no parlamento durante uma interpelação ao Governo requerida pelo Chega sobre “as sucessivas falhas no combate aos incêndios”.
Para a secretária de Estado, este “é um processo de planeamento, cuidado, maturado, sensível que está a ser feito em estreita articulação entre a ANEPC, Governo e todos os parceiros”.
“Isto é um modelo que vai permitir estar mais próximas das populações, mas próximos dos diferentes parceiros e garantir uma resposta e uma actuação mais eficaz”, precisou. 
O fim dos 18 comandos distritais de operações e socorro e a criação de 23 comandos sub-regionais de emergência e protecção civil estavam previstos na lei orgânica da ANEPC, que entrou em vigor em Abril de 2019.
Na altura ficou decidido que a nova estrutura regional e sub-regional entrava em funcionamento de forma faseada, estando já em funções os comandos regionais do Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve.
A circunscrição territorial dos 23 comandos sub-regionais de emergência e protecção civil corresponde ao território de cada comunidade intermunicipal.

CMP/FM/TA // HB
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Évora: Tenente-coronel Paulo Poiares comanda Comando Territorial da GNR

O tenente-coronel Paulo Poiares tomou posse dia 30 de Setembro como comandante do Comando …