A Câmara de Évora vai avançar com a construção de uma ligação pedonal e ciclável entre a estação ferroviária e o centro histórico, num investimento de 1,2 milhões de euros, revelou hoje o presidente do município.
Em declarações à agência Lusa, o autarca de Évora, Carlos Pinto de Sá, indicou que esta intervenção visa criar “melhores condições de conforto” no percurso entre a estação ferroviária e as ‘portas’ do centro histórico.
“O comboio é um excelente meio de acesso a Évora, mas o atual percurso entre a estação ferroviária e o centro histórico, que passa pelo Rossio de São Brás, é desconfortável para quem transporta uma mala de viagem”, adiantou.
Segundo o presidente do município, o futuro caminho vai ligar a estação ferroviária, situada na periferia da cidade, e a rua da República, às ‘portas’ do centro histórico, atravessando a avenida Dr. Francisco Barahona e o Rossio de São Brás.
A Câmara de Évora já lançou o concurso público para a execução da empreitada, estando agora a decorrer o período para a apresentação de propostas por parte de empresas de construção civil.
Com um prazo de execução de 240 dias, a empreitada, denominada “Requalificação do interface modal no Rossio de São Brás”, envolve um investimento de 1,2 milhões de euros, com apoio de fundos comunitários.
“Estamos agora à espera de ver o [resultado do] concurso, porque preocupa-nos”, pois “tem havido dificuldades para encontrar empreiteiros para as obras e a situação irá, eventualmente, agravar-se”, assinalou o autarca.
Pinto de Sá frisou que a autarquia pretende iniciar a construção da nova ligação pedonal e ciclável “o mais rapidamente possível”, mas previu que “não vai ser fácil” os trabalhos arrancarem este ano.
“Admitindo que o concurso corre da melhor maneira”, o contrato da empreitada “tem que ir ainda a Tribunal de Contas” para fiscalização, pelo que as obras não deverão começar este ano, sublinhou.
Quanto à conclusão da empreitada, o autarca apontou que, “se tudo correr bem”, a obra “será efetuada até final de 2023”.
O presidente do município revelou ainda que a autarquia pretende avançar este ano com a elaboração de um projeto para a requalificação paisagística do Rossio de São Brás.
Esta ligação, cofinanciada pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), vai ter uma extensão total de cerca de 1,5 quilómetros, incluindo atravessamentos nas avenidas General Humberto Delgado e Fundação Calouste Gulbenkian.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Elvas: João Lourenço deixou funções no Destacamento Territorial da GNR de Elvas

O capitão João Lourenço deixou hoje de exercer funções no Destacamento Territorial da Guar…