São mais de 2 mil milhões de euros que o Governo se prepara para anunciar e canalizar para as famílias e empresas portuguesas na sequência da inflação assente na subida dos preços da energia e dos alimentos.

De acordo com o jornal digital Dinheiro Vivo, os apoios deverão ser aprovados na próxima segunda-feira e dele fazem parte a atribuição de um cheque de 100 euros às famílias, um valor acima dos actuais 60 euros.

Para as empresas que dependem fortemente de energia (fábricas) está previsto um apoio que pode chegar até aos 2 milhões de euros. O executivo socialista atribui actualmente até 400 mil euros por empresa para ajudar nos encargos com a factura energética.

No caso das famílias, o apoio para ajudar a suportar os custos com energia e alimentos vai estender-se aos agregados de escalões de rendimento da classe média, além dos já abrangidos beneficiários das prestações mínimas sociais e da tarifa social de energia.

O plano “não está ainda fechado”, como é salientado pela publicação, mas prevê-se também a inclusão, neste pacote, do adiantamento aos reformados de parte do aumento a que vão ter direito no próximo ano, o que poderá representar uma subida de 6% do actual valor.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

PSD questiona Governo sobre prazos e diminuição do investimento do hospital central do Alentejo

O PSD questionou hoje se o Governo pode garantir que a construção do Hospital Central do A…