O Linhas de Elvas apurou, junto de fonte oficial, que a Polícia Judiciária (PJ) está a investigar “prováveis casos de peculato, corrupção e favorecimentos indevidos” alegadamente ocorridos entre 2014 e 2021 na Câmara Municipal de Elvas.

As  investigações, que decorrem em diversos departamentos  do município elvense  há cerca de três semanas,  dizem alegadamente respeito aos dois anteriores mandatos liderados pelo então Presidente, Nuno Mocinha, e prendem-se com denúncias anónimas endereçadas ao Ministério Público e PJ.

Apesar do processo estar “em segredo de Justiça”, conforme apurou o Linhas de fonte oficial”, os inspectores estarão, alegadamente,  a investigar, entre outros assuntos, “a entrada de mais de 100 trabalhadores para os quadros da Câmara e a disponibilização e utilização de viaturas pessoaispelos então vereadores”.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por João Alves e Almeida
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Romeiros: A tradição ainda é o que era

Romeiros: A tradição ainda é o que era …