Em reunião extraordinária realizada hoje nos Paços do Concelho de Elvas, o presidente do município, Rondão Almeida, anunciou a intenção de propor em próxima reunião de câmara a substituição do veterinário municipal, Nuno Caldeira Fernandes. Do mesmo modo, o autarca irá solicitar o afastamento da Associação Movimento Animal, liderada por Cláudia Pombeiro, do mesmo espaço da autarquia situado na Abegoaria municipal. Na origem da decisão está “o mau ambiente de trabalho provocado por um clima constante de litígio entre Nuno Caldeira Fernandes e Cláudia Pombeiro”.

A decisão do presidente resulta também do pedido do vereador do pelouro, Tiago Afonso, que tem estado na linha da frente da discórdia e que “tem gerado um clima de mau estar entre os trabalhadores que prestam serviço na Abegoaria na área de apoio ao CRO – Centro de Recolha Oficial.

Durante a reunião, que contou com a presença de diversos conselheiros municipais, entre eles as forças de segurança, vereadores e representantes de dois movimentos de defesa animal e do próprio veterinário responsável, houve troca de acusações que vêm na sequência de constantes denúncias, nas redes sociais, por alegadas falhas ocorridas que põem em causa a idoneidade e competência não só do veterinário municipal mas também de outros técnicos e da própria autarquia, como referiu Rondão Almeida que se manifestou “farto de ver o canil constantemente exposto nas redes sociais pelos piores motivos”.

Rondão Almeida avançou que vai solicitar a colaboração da equipa de veterinários e do laboratório da Escola Superior Agrária de Elvas ou, em alternativa lançar concurso para a contratação de clínica especializada no atendimento a animais de companhia. “Desta forma o veterinário municipal ficará com mais tempo para se dedicar à inspecção sanitária da alimentação disposta em mercados e supermercados do concelho bem como a outras atribuições próprias do cargo que ocupa”.

Rondão Almeida irá propor, igualmente, a revogação do apoio que o município vinha atribuindo à Associação Movimento Animal mas disponibilizou-se para continuar a ajudar a entidade.

Reunião antecedida de manifestação

Momentos antes da reunião, um pequeno grupo de manifestantes, munido de cartazes, compareceu na Praça da República para repudiar aqueles que considera “serem actos criminosos contra animais ocorridos no canil municipal”.

O chefe do município convidou os mesmos para assistirem, em silêncio, ao desenrolar da reunião do Conselho Municipal que terminou quase duas horas depois.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por João Alves e Almeida
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Romeiros: A tradição ainda é o que era

Romeiros: A tradição ainda é o que era …