Um homem, com cerca de 50 anos, foi detido hoje pela GNR por suspeitas de ter provocado o incêndio que atingiu duas lojas, em Aljustrel, revelou fonte da força de segurança.
A fonte do Comando Territorial de Beja da GNR indicou à agência Lusa que o suspeito foi detido por militares da Guarda, por suspeitas de fogo posto, depois de ter sido “retido pela população” no local.
O detido, com dupla nacionalidade portuguesa e francesa, foi encaminhado para o posto da GNR em Aljustrel para a “elaboração do expediente”, adiantou a mesma fonte, referindo que a Polícia Judiciária foi chamada ao local.
Segundo uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja, o incêndio, para o qual foi dado alerta às 10,21h, atingiu duas lojas contíguas de venda de produtos chineses, no centro de Aljustrel.
O fogo foi considerado dominado às 13 horas, referiu a fonte do CDOS de Beja.
Na sequência do incêndio, um bombeiro da corporação de Aljustrel e um militar da GNR foram transportados com ferimentos ligeiros, devido à inalação de fumos, para as urgências do hospital de Beja.
O combate às chamas mobiliza bombeiros de várias corporações do distrito de Beja, a GNR e o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), num total de 58 operacionais, apoiados por 23 veículos, incluindo uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER).

SM // SB
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Elvas: Cheiro e fumo intenso devido a queimada de ramos de árvores

Elvas: Cheiro e fumo intenso devido a queimada de ramos de árvores …