A EDP pretende expandir a Central Solar Flutuante de Alqueva, inaugurada hoje no Alentejo, para passar de cinco para 70 megawatts (MW) de potência, revelou o presidente executivo da empresa, Miguel Stilwell d’Andrade.
“Isto não fica por aqui. Vamos depois expandir para cerca de 70MW”, ou seja, “multiplicar quase por 15”, precisou o responsável, na sua intervenção na cerimónia de inauguração desta central solar, realizada no paredão da barragem do Alqueva.
Miguel Stilwell d’Andrade adiantou que a EDP prevê ainda acrescentar “mais projetos de eólicas e solares” na zona do Alqueva para ficar “um projeto [global] de 150 MW”.
Em relação à central hoje inaugurada, o responsável considerou que “é um ótimo exemplo de conjugação de inovação com uma aposta na transição energética”.
O parque solar flutuante na albufeira alentejana, que envolve um investimento global de seis milhões de euros, é constituído por perto de 12 mil painéis fotovoltaicos.
Os flutuadores da central, produzidos por uma empresa espanhola, incluem compósitos de cortiça desenvolvidos pela Amorim Cork Composites, da Corticeira Amorim.
O presidente executivo da EDP indicou que a empresa está “a desenvolver a tecnologia do solar flutuante na Ásia” e destacou que o “grande potencial” desta tecnologia, inclusivamente para exportação.
Os flutuadores são produzidos com cortiça portuguesa, salientou, frisando que o objetivo é que passem a ser também utilizados em outros países.
Já o primeiro-ministro, António Costa, na sua intervenção na sessão, elogiou este projeto da EDP em Alqueva, considerando que o solar flutuante “tem múltiplas vantagens”.
Uma “tem a ver com a ocupação de um espaço que está disponível e que não tem outra utilização”, disse, referindo-se ao espelho de água da albufeira, que ainda tem muita área disponível.
“Se 3% da área do Alqueva estivesse ocupada com painéis solares, havia 97% de área ainda liberta para todas as outras atividades”, precisou.
Esta tecnologia “ajuda a controlar a evaporação da água”, o que é importante num país como Portugal, que “sofre de secas severas”, e contribui para “melhorar a qualidade da água, prevenindo o desenvolvimento de algumas plantas”, acrescentou.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

ENSE encontrou “elevado incumprimento” nos preços do gás em diversos distritos, Portalegre inclusivé

ENSE encontrou “elevado incumprimento” nos preços do gás em diversos distritos, Portalegre…