O Centro Cultural de Campo Maior acolheu, na passada quinta-feira, dia 7 de Julho, a reunião mensal do Conselho da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA).

Em destaque estiveram os Centros Tecnológicos Especializados (CTE) previstos pela Direcção Geral de Estabelecimentos Escolares (DGESTE) e cujo concurso, relativo à sua criação, foi lançado pela DGESTE no passado dia 17 de Junho.

Aos autarcas dos 15 municípios foi feito um ponto de situação sobre a reunião do passado dia 30 de Junho, entre a CIMAA, as Câmaras Municipais, os agrupamentos escolares e a DGESTE, para apresentar a todas as partes o processo de candidatura, bem como os modos de financiamento para a criação destes centros.

A criação destes CTE está alinhada com objectivos traçados na estratégia do Alto Alentejo 2030, alicerçada no PRR, através da qual a CIMAA tem apostado em investimentos estruturantes para a potenciação do território do Norte Alentejano e dos municípios, como é o caso do aeródromo de Ponte de Sor ou o Empreendimento de Aproveitamento Hidráulico de Fins Múltiplos do Crato, entre outros.

Os CTE surgem, assim, como uma ferramenta que reforça a aposta da CIMAA em infraestruturas e equipamentos educativos “de elevada qualidade, que garantam maior capacidade técnica e pedagógica”.

“Só assim se pode robustecer a qualidade da oferta de formação profissional, promovendo uma maior igualdade de oportunidades e equidade no acesso aos recursos disponíveis, contribuindo para a redução das desigualdades socioeconómicas e geográficas no nosso território”, refere a CIMAA.

Em Campo Maior, o Conselho Intermunicipal adjudicou ainda a contratualização do fornecimento, instalação e operacionalização de um sistema integrado de videovigilância para a prevenção de incêndios florestais no Norte Alentejano.

Este sistema será gerido através de um acordo de cooperação institucional entre a Comunidade Intermunicipal, a GNR e a ANPC.

Perante um período de risco de incêndio que se prevê longo e quente, o Sistema Integrado de Videovigilância dará à CIMAA, em conjunto com o trabalho de prevenção já realizado pelas suas duas Brigadas de Sapadores Florestais, uma “mais precisa capacidade de identificação de ocorrências e mais rápida resposta no combate a fogos florestais, garantindo uma defesa ainda mais competente do território”.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Nuno Barraco
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Raide Hípico de Santa Eulália homenageia cavaleiro Jaime Magarreiro

O Raide Hípico de Santa Eulália “Luís Tello Barradas”, prova organizada pela Associação Hu…