Mais de 14.000 infrações, das quais mais de 1.100 por uso indevido do telemóvel durante a condução, foram registadas, em sete dias, pelas autoridades na campanha de segurança rodoviária “Ao volante, o telemóvel pode esperar”, que terminou na segunda-feira.
Em comunicado conjunto, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) informam que durante as operações, que decorreram entre os dias 24 e 30 deste mês, foram fiscalizados 49.054 veículos.
As autoridades registaram 14.604 infrações, das quais 1.105 relativas ao uso do telemóvel durante a condução.
No período da campanha, que serviu especialmente para alertar os condutores para as consequências do uso do telemóvel durante a condução, registaram-se 2.437 acidentes, dos quais resultaram 12 vítimas mortais, 53 feridos graves e 730 feridos leves.
Os acidentes com vítimas mortais ocorreram nos distritos de Vila Real, Porto, Guarda (dois), Castelo Branco, Aveiro (quatro), Évora, Faro e na Ilha Terceira.
Segundo o comunicado, destes acidentes, oito foram despistes, três resultaram de colisões e um foi um atropelamento que ocorreu na faixa de rodagem, à noite.
Relativamente ao período homólogo de 2021, verificaram-se mais 86 acidentes, mais cinco vítimas mortais, mais 12 feridos graves e mais 26 feridos leves, lembram as autoridades.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Estremoz: “Mercado do Lago” no sábado

A 11.ª edição da iniciativa “Mercado do Lago”, em Estremoz, dedicada ao artesanato urbano,…