A Assembleia Municipal de Elvas reuniu esta quinta-feira, 28 de Abril, com o tema “Prestação de contas e inventário do ano económico de 2021” a merecer a aprovação e a ser o assunto a que os membros deste órgão autárquico mais tempo dedicaram.

Em comunicado enviado à redacção o actual vereador Nuno Mocinha, que à data das contas em análise, liderava o executivo municipal, realçou que “a Câmara Municipal não está falida, pelo contrário, como sempre afirmei tem uma situação financeira equilibrada”, acrescentando que as contas foram “analisadas por uma empresa de revisores oficiais”.

Comunicado de Nuno Mocinha na íntegra:

A Assembleia Municipal de Elvas aprovou as contas relativas a 2021.
As contas foram analisadas por uma empresa de revisores oficiais, que referiram, entre outros aspetos, no seu parecer e certificação sem reservas, o seguinte:
“Examinámos o balanço em 31 de dezembro de 2021, que evidencia um total de 100.337.642,39 euros e um total de património líquido de 96.788.123,16 euros (…)”
“(…) o Município dispunha, e ainda se mantêm no fecho do exercício de 2021, de 700 mil euros em depósitos a prazo.”
“(…) o Município de Elvas apresenta um equilíbrio orçamental corrente de 3.286.782,19 euros.”
“(…) margem de endividamento de 24,3 milhões de euros (…)”
“(…) o Município não tem Fundos Disponíveis negativos.”
“O mapa disponibilizado não identifica pagamentos em atraso.”
No relatório de gestão de 2021 elaborado pelos serviços da Câmara Municipal de Elvas, pode ler-se:
“É de salientar um aumento do saldo de disponibilidades de 512.524,07€ em 2021”.

Podemos ainda ver a seguinte informação:
O peso dos custos de pessoal na despesa total é de 31,31%;
Autonomia Financeira é 107,14%;
Liquidez Geral 182,30%;
Endividamento é somente 3,54%, não tendo sido contraído qualquer novo empréstimo em 2021 para o Município de Elvas.
O Resultado líquido do exercício foi negativo no valor de 1 484 798,21 euros. Mas se lhe somarmos as amortizações e depreciações do exercício no valor de 6.838.372,46 euros (derivadas do elevado investimento efetuado), obtemos um Resultado antes de depreciações e gastos de financiamento positivo no valor de 5.350.999,42 euros.
A Dívida total (operações orçamentais do Município) em 31.12.2021 era 869.651,78 euros.
Em Caixa e Depósitos em 31.12.2021 havia 3.628.769,52 euros.
Para memória futura dizer que quando terminou o último mandato, em 07.10.2021, foi entregue em mão e por via eletrónica, um dossier, elaborado pelos serviços da câmara, ao Sr. Presidente da Câmara, Rondão Almeida, com informação de todos os assuntos da câmara, e do qual constava, que a dívida total era de 562.846,98 euros, a receita por receber dos Fundos referente a despesa já paga pela câmara era de 407.519,20 euros e que ficaram na tesouraria e no Banco 3.101.024,63 euros.
Registo com agrado que a Câmara municipal de Elvas não está falida, pelo contrário, como sempre afirmei: A Câmara Municipal de Elvas, tem uma situação financeira equilibrada.

Elvas, 28 de abril de 2022
Nuno Mocinha

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Pedro Trindade Sena
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Vila Boim: Isabel Figueira apresentou livro que junta poesia, doces e licores

A poesia e a doçaria são duas paixões de Maria Isabel Figueira. Natural de São Romão e a r…