Dois militares da GNR foram agredidos na segunda-feira por quatro homens, que acabaram por ser detidos, durante uma fiscalização, na vila alentejana de Cuba, no distrito de Beja, disse hoje à agência Lusa fonte policial.
Os dois militares sofreram “ferimentos ligeiros, pequenas escoriações”, e foram transportados pelos Bombeiros Voluntários de Cuba para o hospital de Beja, onde receberam assistência médica e já tiveram alta, indicou a fonte do Comando Territorial de Beja da GNR.
Segundo a fonte, os quatro homens suspeitos das agressões, com idades entre os 19 e 41 anos, foram detidos e deverão ser presentes hoje à tarde ao Tribunal Judicial de Cuba, para primeiro interrogatório e eventual aplicação de medidas de coação.
A fonte contou que a GNR recebeu, na segunda-feira, uma denúncia de que quatro homens circulavam num veículo na vila de Cuba e que um deles, o condutor, estaria alcoolizado.
“A viatura foi localizada e intercetada por dois militares de uma patrulha do Posto Territorial de Cuba da GNR, e, durante a abordagem, os quatro homens efetuaram agressões à patrulha”, explicou.
De acordo com a fonte, a patrulha “abordou a viatura para fiscalizar o condutor, que, ao início, mostrou-se colaborante”, mas ficou “um pouco exaltado” depois de ter feito um teste de despiste de alcoolemia, no qual acusou uma taxa de álcool no sangue “elevada”.
Depois, “quando lhe foi pedido para fazer um segundo teste”, para saber “o valor exato” da taxa de álcool no sangue, o condutor “resistiu”. Foi, então, que os quatro ocupantes da viatura agrediram os militares da Guarda.
Quando a patrulha comunicou que estava a ser agredida, a GNR enviou outros militares em auxílio e os quatro homens suspeitos das agressões acabaram por ser detidos, disse.

LL // RRL
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Festival do Crato regressa de 23 a 27 de Agosto

Os artistas Matias Damásio e Chico da Tina foram os últimos nomes confirmados para o Festi…