Um edifício que alojou pessoas com covid-19 e três casas particulares, com um total de 25 camas, foram disponibilizados em Vila Viçosa, no distrito de Évora, para acolher refugiados ucranianos, revelou hoje fonte da câmara municipal.
A vereadora do município Mónica Lobo, com o pelouro da Ação Social, indicou à agência Lusa que a Misericórdia de Vila Viçosa disponibilizou o edifício do antigo centro de saúde e onde funcionou a Zona de Concentração e Apoio à População (ZCAP).
Este espaço “tem vários quartos” e, com adaptações, “dá para ficarem casas independentes”, realçou, apontando a necessidade de a autarquia ser avisada “atempadamente” sobre a chegada de refugiados para a realização de ajustes no edifício.
A ZCAP de Vila Viçosa, já desativada, acolheu utentes com covid-19 de várias instituições da região.
Adiantando que foram ainda identificadas “três habitações particulares” disponíveis para acolher refugiados, a vereadora contabilizou, no total, “cerca de 25 camas” neste concelho alentejano para o acolhimento de famílias da Ucrânia que fogem da guerra.
“Estamos também a tentar contratualizar com outras entidades espaços para alojamento”, referiu.
Mónica Lobo assinalou que a câmara municipal poderá também disponibilizar refeições, através de uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) do concelho, além bens alimentares, roupa e calçado.
Uma campanha de recolha de bens de higiene está marcada para os dias 02 e 03 de abril, em Vila Viçosa, promovida pelo Conselho Local de Ação Social (CLAS), cujos beneficiários serão famílias carenciadas do concelho e refugiados ucranianos.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Elvas: Cheiro e fumo intenso devido a queimada de ramos de árvores

Elvas: Cheiro e fumo intenso devido a queimada de ramos de árvores …