Um projeto para desenvolver filmes de plástico biodegradáveis à base de extratos da planta de cardo valeu distinções a investigadoras do Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo (CEBAL) por um programa europeu de inovação.
O projeto “CynaraMulch”, de duas investigadoras do centro, quer desenvolver filmes de plástico biodegradáveis à base de extratos de cardo (nome científico Cynara), como alternativa aos plásticos amplamente utilizados pelo setor agrícola.
A ideia de negócio conquistou o terceiro lugar do concurso EIT Jumpstarter 2021, na categoria de matérias-primas, além de vencer o prémio EIT Jumpstarter – X-KIC Prize, destinado à ideia de negócio mais multissetorial, revelou o CEBAL, sediado em Beja.
Com ambos os prémios, a equipa de investigadoras do CEBAL, constituída por Fátima Duarte e Teresa Brás, angariou um apoio de 10 mil euros.
Os prémios “valorizam a dedicação e o conhecimento” que a equipa “tem vindo a criar no grupo de investigação nos últimos 10 anos” e reforçam o “objetivo de internacionalizar esta linha de investigação”, considerou Fátima Duarte.
“Podemos estar de mãos dadas com a primeira start-up do CEBAL, a primeira de muitas, assim espero”, acrescentou a investigadora, citada no comunicado enviado à agência Lusa.
Os plásticos são utilizados “massivamente” na agricultura devido aos benefícios que apresentam ao nível da “produtividade” e da “qualidade da fruta”, assim como na “maior eficiência no uso da água”, mas são também uma “fonte de microplásticos, com grande impacto na água e no solo”, realçou o centro de biotecnologia.
A solução encontrada pelas duas investigadoras do CEBAL é “inovadora” na perspetiva de valorização integrada do cardo, com o desenvolvimento de novas aplicações para esta planta, e pretende chegar aos agricultores que aspirem a contribuir para a sustentabilidade agrícola e ambiental.
O EIT Jumpstarter, programa de apoio à inovação do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT), promovido desde 2007, é um “programa de aceleração de ideias inovadoras com potencial de negócio”, explicou o CEBAL.
Nesta edição, participaram 548 equipas, incluindo a do CEBAL, pertencente ao grupo de investigação de “Compostos Bioativos” daquela unidade de investigação alentejana, que foi uma das 42 selecionadas para a final, realizada em dezembro.
A iniciativa europeia pretende “encontrar, promover e apoiar atividades de inovação desenvolvidas por investigadores, empresas e start-ups nos setores da saúde, alimentação, matérias-primas, energia, manufaturação e mobilidade urbana”, acrescentou.
O objetivo estratégico do programa é “criar impacto sustentável” nos países do centro leste e sul da Europa, “impulsionando a inovação e o empreendedorismo” nessas regiões.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Râguebi: Tribunal anulou despromoção do Técnico

Râguebi: Tribunal anulou despromoção do Técnico …