“Nestes últimos tempos, o que temos visto e sentido é uma China persistente e próspera, cujo povo é simpático e admirável, cujo desenvolvimento se renova a cada dia e cujas causas são partilhadas pelas várias gerações” – afirmou o Presidente chinês na sua habitual mensagem de Ano Novo.

Xi Jinping considerou que o ano de 2021 foi extraordinário, com acontecimentos marcantes, como a celebração dos 100 anos do Partido Comunista chinês. E sublinhou que a China concretizou o seu primeiro “objetivo do Centenário”, ou seja, construiu integralmente uma sociedade moderadamente próspera no centenário do PC chinês.

Sendo um grande país em desenvolvimento, com uma população de mais de 1,4 mil milhões de habitantes, a maior contribuição da China para o mundo é a de pôr a sua própria casa em ordem.

Assim, destacou que mesmo com o impacto da pandemia, a economia chinesa continuou com um excelente desempenho: nos primeiros três trimestres de 2021, o PIB do país cresceu 9,8%; e, até novembro, o valor total das exportações e importações ultrapassou 35 triliões de yuans, aumentando 22% em relação ao mesmo período do ano de 2020.

Foram citados dirigentes de outros países, segundo os quais a China tirou com sucesso dezenas de milhões de chineses da pobreza absoluta, pelo que outras nações deveriam aprender com a experiência de desenvolvimento da China, já que esta provou ser eficaz.

No ano passado, a China eliminou mais de 30 surtos de novas estirpes de Covid-19, vacinou mais de 1,2 mil milhões de pessoas contra novas estirpes da doença, com uma taxa de vacinação de mais de 85%, e deu contribuições positivas para a prevenção e controlo de surtos globais. Até à data, a China já forneceu um total de 2 mil milhões de doses de vacina contra o Corona Vírus a mais de 120 países e organizações internacionais.

Face a uma situação interna e internacional complexa e volátil em 2021, como foi a China capaz de alcançar tantas conquistas históricas? Como o Presidente Xi disse na sua saudação de Ano Novo, “Mil coisas são, no final, o negócio de mil famílias”. Colocar o povo no centro é a chave para o sucesso. Resultados das sondagens divulgadas por inquiridores americanos, mostram que o povo chinês está 95% e 98% satisfeito com o partido no poder e o governo da China, respetivamente.

A melhor maneira de comemorar a história é fazer uma nova história. Olhando para 2022, o mundo está a olhar para a China e a China está pronta.

Dentro de pouco mais de um mês, serão abertos os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, que prometem ficar na História e contribuir para aumentar a solidariedade entre as nações.

Ao mesmo tempo, a China acolherá a reunião dos líderes BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e participará ativamente numa série de cimeiras e eventos internacionais. A China continuará a aplicar o “multilateralismo genuíno”, defendendo o sistema internacional com as Nações Unidas no seu núcleo e baseado no direito internacional.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Dois mortos e quatro feridos em colisão no concelho de Montemor-o-Novo

Duas pessoas morreram e outras quatro sofreram ferimentos graves numa colisão entre dois a…