A Câmara de Portalegre prevê investir 28,5 milhões de euros na reabilitação e aquisição de pelo menos 153 habitações, nos próximos seis anos, disse à agência Lusa a presidente do Município, Fermelinda Carvalho.
Este projecto, inserido na Estratégia Local de Habitação (ELH), desenhada em 2020 e aprovada em Abril deste ano, contempla a reabilitação de 125 fogos habitacionais que estão nesta altura ocupados, 24 fogos habitacionais desocupados e outros três que o Município pretende adquirir.
A autarca, que lidera pela primeira vez a Câmara de Portalegre, eleita em Setembro, assumiu que ainda pretende “reconverter” o projecto herdado do anterior mandato, se tal for possível.
“Gostaria de, em vez de reabilitar tantos fogos de habitação social, conseguir adquirir mais no centro histórico”, uma área para a qual a Câmara “não virou a sua estratégia, mas deveria ter virado”, defendeu.
Em relação à identificação de casas devolutas no centro histórico da cidade, Fermelinda Carvalho indicou que “é um trabalho que está a decorrer”, num levantamento a cargo de técnicos da Câmara.
“Já temos um conhecimento de várias [casas devolutas] e, agora, é uma questão de falarmos com os proprietários e chegarmos a um acordo, porque não estou disposta a comprar casas caríssimas, tem de ser um bom negócio para a Câmara”, acrescentou.
O Município de Portalegre procedeu, no passado dia 16, à homologação do Acordo de Colaboração no âmbito do Programa 1.º Direito, numa cerimónia online.
“A ELH foi o primeiro passo para termos esta assinatura de acordo. Não podíamos concorrer a este programa sem termos, previamente, uma ELH aprovada” pelo Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU), explicou.
Segundo Fermelinda Carvalho, este projecto, que envolve, para já, a aquisição e reabilitação de 153 habitações, arranca no próximo ano e vai estar no terreno “durante seis anos”, num investimento de 28,5 milhões de euros.
O IHRU vai comparticipar o projecto com “mais de 5,9 milhões de euros”, enquanto a Câmara vai assegurar “mais de 6,7 milhões de euros” com “financiamento bancário” e tenciona captar os outros 15,8 milhões “através do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)”, precisou a autarca.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Avis: Cerca de 400 nadadores no Open de Portugal

Cerca de 400 atletas participam, no próximo fim de semana, na albufeira do Maranhão, em Av…