A cidade de Elvas, classificada como Património Mundial pela UNESCO desde 2012, proporciona aos visitantes e residentes diferentes tipos de turismo: militar, natureza, religioso, gastronómico, negócios, cultural, e, a partir de agora, literário.
A Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas e as suas Fortificações, no âmbito do projecto Turismo Literário de Elvas – Chave do Reino, apresenta três rotas: Rota de Escritor – António Sardinha; Rota de Obra Literária – A Cruz do Corcovado, de Camilo Castelo Branco; e Rota de Obra Literária – O Hissope, de António Dinis da Cruz e Silva.

Estas rotas surgem na sequência de uma candidatura ao Programa Valorizar (Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior) entre o Município, o Turismo do Alentejo e do Ribatejo e o Turismo de Portugal, que pretende apoiar o desenvolvimento de projectos turísticos que promovam a valorização dos territórios.
Estes roteiros literários irão reflectir no seu percurso e paisagem o integralismo lusitano e neo-romantismo de António Sardinha, o romantismo de um dos maiores vultos da literatura portuguesa, Camilo Castelo Branco, e o neo-classicismo do fundador da Arcádia Lusitana, António Dinis da Cruz e Silva.
Os roteiros já estão no terreno através da demarcação dos circuitos por sinalética e acessíveis por QR Code.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Nuno Barraco
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Raide Hípico de Santa Eulália homenageia cavaleiro Jaime Magarreiro

O Raide Hípico de Santa Eulália “Luís Tello Barradas”, prova organizada pela Associação Hu…