O candidato do Movimento Cívico Por Elvas (MCPE), José Rondão Almeida, sublinha não acreditar nas projecções da sondagem divulgada hoje pelo jornal Linhas de Elvas e realizada pela Eurosondagem.

“Esta [sondagem] não corresponde rigorosamente nada àquilo que, neste momento, se passa em Elvas. A maior sondagem é aquela que o povo irá demonstrar no dia 26 de Setembro. Nessa eu tenho a certeza que o resultado vai ser completamente diferente”, vaticina o actual vereador na oposição e líder de um movimento cívico independente.

Rondão Almeida desvaloriza o estudo de opinião, questionando que “em mil telefonemas realizados numa cidade como é a cidade de Elvas haveria, no decorrer da semana, muita conversa sobre esses contactos. Que me aperceba nunca ouvi ninguém prenunciar-se”.

O antigo presidente da autarquia alentejana acredita que as sondagens “não afectam absolutamente nada”, recordando o ano de 1993, altura em que anunciou a candidatura à liderança do município e “o resultado depois foi o que foi”.

Questionado sobre a possibilidade de um resultado equilibrado, como é espelhado na sondagem, Rondão Almeida diz não acreditar “em nada disso”. “A única coisa que acredito, neste momento, é que o povo é suficientemente inteligente, em Elvas, para não voltar a depositar a sua confiança no presidente da câmara”, conclui.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Pedro Trindade Sena
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Elvas: São Mateus 2021 assinalado com cerimónias religiosas e música alentejana

A edição 2021 das festas em honra do Senhor Jesus da Piedade, em Elvas, contou hoje com um…