O primeiro-ministro, António Costa, anunciou quinta-feira, dia 29, que as restrições de horários no comércio e restauração acabam em 1 de Agosto, mantendo-se a obrigatoriedade de uso de certificado digital em espaços interiores aos feriados e fins-de-semana.
“Eliminaremos genericamente as limitações horárias às actividades e, portanto, quer o comércio, quer a restauração, quer os espectáculos, poderão retomar os seus horários normais, com uma limitação geral de tudo estar encerrado às duas da manhã”, disse o chefe do Governo no ‘briefing’ após a reunião do Conselho de Ministros, que decorreu no Palácio da Ajuda, em Lisboa.
António Costa precisou ainda que à eliminação destas limitações alia-se a “utilização intensiva” do certificado digital ou dos testes negativos, que se mantêm necessários para entrar nos espaços fechados dos restaurantes aos fins-de-semana e feriados, bem como para aceder a alojamentos turísticos.
No âmbito do novo desconfinamento por três fases anunciado hoje pelo primeiro-ministro, foi também anunciado que continuarão a ser necessários certificados ou testes negativos para viagens por via aérea ou marítima, aulas em grupo de ginásios, termas e spas e casinos e bingos.
Será ainda necessário o recurso ao certificado digital ou a teste negativo em eventos (culturais, desportivos ou corporativos) com mais de 1.000 pessoas em ambiente aberto ou 500 em ambiente fechado, e ainda para casamentos e batizados com mais de 10 pessoas.
Na primeira fase de desconfiamento, já a partir de domingo, os casamentos e batizados poderão ter uma lotação até 50%, que aumentará para 75% na segunda fase, que se iniciará assim que 70% da população tiver a vacinação completa, algo que o Governo estima atingir no início de setembro.
Já na terceira fase, quando 85% da população tiver a vacinação completa – algo que o Governo aponta para outubro – os restaurantes passarão a poder operar sem limites de pessoas por grupo.

JE // EA
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Évora: Investigador universitário distinguido em prémio internacional

Um investigador da Universidade de Évora (UÉ), Germilly Barreto, foi um dos vencedores da …