“Partilhamos passado e partilhamos futuro” foi o nome do programa de acções inclusivas levadas a cabo pelas associações Aprosuba 3, de Badajoz, e a APPACDM de Elvas, ao longo de dois meses e que quinta-feira, 22 de Julho, finalizou com uma cerimónia de encerramento.

De acordo com La Cronica de Badajoz, o alcaide de Badajoz, Ignacio Gragera, esteve quinta-feira, em Elvas, para encerrar o conjunto de eventos realizados pelas duas associações que abrangeram um total de 57 cidadãos com deficiência mental, dos quais 35 de nacionalidade espanhola e 22 portugueses.

O intercâmbio cultural incluiu danças e músicas regionais, jogos tradicionais, artesanato, gastronomia e iniciativas de âmbito patrimonial. Devido à pandemia foram encontradas alternativas de cariz digital.

A cerimónia de encerramento ficou marcada pela troca de uma pintura a óleo elaborada por um utente de cada uma das instituições, sendo os trabalhos espelharam dois monumentos emblemáticos de cada uma das cidades fronteiriças, nomeadamente a Torre de Espantaperros e o Aqueduto da Amoreira.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Pedro Trindade Sena
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Elvas: São Mateus 2021 assinalado com cerimónias religiosas e música alentejana

A edição 2021 das festas em honra do Senhor Jesus da Piedade, em Elvas, contou hoje com um…