Uma mulher não consegue ser vacinada em Elvas porque alguém se vacinou em seu nome.
O caso está a ser investigado, mas enquanto não for esclarecido não há forma de desbloquear a situação.
A Unidade Local De Saúde Do Norte Alentejano (ULSNA) confirmou ao Linhas que a primeira dose foi, de facto, administrada a alguém.
A ULSNA já participou os factos à polícia judiciária e abriu um processo interno de averiguações.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Homem detido no Alentejo por permanência ilegal em território nacional

Um homem, de 22 anos, foi detido pela GNR, no concelho de Beja, por permanência ilegal em …