Um surto com 11 casos de covid-19 foi detetado na Escola Secundária Gabriel Pereira, em Évora, o que impossibilita o regresso às aulas, esta segunda-feira, das sete turmas que estão em isolamento, revelou a direção.
“Foram identificados 11 casos positivos e alguns outros casos suspeitos. Nestas circunstâncias, não é possível o retorno às aulas presenciais na próxima segunda-feira”, pode ler-se num comunicado da direção, publicado este fim de semana na página de Internet da escola e consultado hoje pela agência Lusa.
No comunicado, assinado por Fernando Farinha Martins, diretor do Agrupamento de Escolas Gabriel Pereira, é referido que os 11 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 foram detetados no âmbito da testagem a alunos e professores, esta semana.
Agora, “todos os alunos infetados e os suspeitos por via de contactos com agentes ativos vão ser alvo de uma segunda testagem”, esclareceu a direção escolar.
Na segunda-feira passada, foi revelado que sete turmas desta escola estavam em isolamento profilático devido a um surto de covid-19 detetado entre os alunos, na altura com “três casos confirmados”, disse então à Lusa o diretor Fernando Martins.
Nesse dia, o diretor explicou que as turmas ficavam em isolamento “até aos dias 01, 03 e 04 de junho”, mas tinham sido detetados contactos de alto risco com os infetados em, pelo menos, mais quatro turmas.
“Considerando a necessidade de manter as condições de segurança a todos os utentes”, foi determinada a “passagem do 9.º ano e do ensino secundário, regular e profissional, para o ensino à distância”, até que fossem conhecidos os resultados dos testes a todos os alunos e professores das turmas em isolamento.
A direção, no comunicado deste fim de semana dirigido à comunidade educativa, explicou que “vai manter-se o regime de ensino a distância” para todas estas turmas durante a “próxima semana”.
“A educação de adultos mantém-se em regime presencial”, disse o diretor, manifestando “esperança” de que as turmas em ensino à distância possam “retornar ao ensino presencial a 07 de junho”.
A Lusa tentou hoje, sem sucesso, contactar o diretor da escola para esclarecer quantos alunos e professores estão em casa, em ensino à distância.
Na quinta-feira, igualmente em Évora, 410 alunos Escola Secundária Severim de Faria, pertencentes “às 16 turmas do ensino secundário” do estabelecimento de ensino, foram colocados em ensino à distância, por suspeitas de covid-19 por parte de um professor, revelou à Lusa fonte do estabelecimento.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Homem detido no Alentejo por permanência ilegal em território nacional

Um homem, de 22 anos, foi detido pela GNR, no concelho de Beja, por permanência ilegal em …