A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), GNR e PSP realizam, a partir de terça-feira, a campanha de segurança rodoviária “Viajar sem Pressa” para alertar para os riscos da condução em excesso de velocidade, foi hoje anunciado.
Num comunicado conjunto, a ANSR, Guarda Nacional Republicana e Polícia de Segurança Pública indicam que a campanha, que vai decorrer até 26 de abril, está inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2021 e visa alertar os condutores para os riscos da condução em excesso de velocidade.
A campanha vai integrar ações de sensibilização que vão decorrer em simultâneo com operações de fiscalização que se vão realizar na Autoestrada 1 (A1), em Vila Franca de Xira (distrito de Lisboa), na Avenida da Régua, em Ovar (Aveiro), Estrada Nacional (EN) 18, junto ao viaduto do Tortosendo (Castelo Branco), e EN 372, em Elvas (Portalegre).
Segundo a nota, a campanha integra também fiscalização através da rede nacional de radares.
A ANSR, a GNR e a PSP lembram que os limites de velocidade e as regras relativas à sua moderação existem para a proteção de todos, especialmente dos mais vulneráveis, pelo que o seu cumprimento é vital.
De acordo com o comunicado, a velocidade é a principal causa de um terço de todos acidentes mortais.
“Num atropelamento, a probabilidade de existirem vítimas mortais aumenta em proporção da velocidade. Se um veículo circular a 30 quilómetros por hora (Km/h) a probabilidade de atropelar alguém mortalmente é de 10%. Aumentando a velocidade para 50km/h essa probabilidade passará a ser de 80%: uma pequena diferença na velocidade do veículo pode fazer uma grande diferença nas consequências do acidente”, sublinham.
O Plano Nacional de Fiscalização, enquadrado no Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária (PENSE 2020), prevê a realização de campanhas de sensibilização em simultâneo com operações de fiscalização, em locais onde ocorrem regularmente infrações que representam um risco acrescido para a ocorrência de acidentes.

DD // SB
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Três crianças com vómitos ficaram internadas “por precaução” no hospital de Beja

Das 42 pessoas que deram entrada hoje nas urgências do hospital de Beja devido a vómitos, …