O presidente da Câmara de Alandroal, João Grilo, considerou hoje “injusto e penalizador” o seu concelho não passar à fase seguinte do desconfinamento, devido à evolução da covid-19, defendendo que deviam ser refletidos “os dados mais recentes”.
“Atendendo às circunstâncias concretas” do caso de Alandroal, “é injusto e penalizador, mas entendeu-se que devia ser este o critério para o país e temos que aceitar e seguir em frente”, afirmou o autarca, em declarações à agência Lusa.
Alandroal, no distrito de Évora é um dos sete concelhos que não vão passar à fase seguinte do desconfinamento, que se inicia na próxima segunda-feira, juntamente com Albufeira, Beja, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela.
Estes concelhos, segundo anunciou o primeiro-ministro, António Costa, vão manter as restrições atualmente em vigor, no âmbito da pandemia de covid-19, por terem “duas avaliações sucessivas em situação de risco”.
João Grilo adiantou que, no concelho de Alandroal, foram registados, nos últimos 14 dias, “quatro casos” de covid-19, pelo que, em termos cumulativos, este território está “abaixo dos 120” casos por 100 mil habitantes.
“Poderíamos ter ficado de fora” da manutenção das restrições da segunda fase de desconfinamento “se fosse tido em conta os dados mais recentes”, atirou, advertindo que o método adotado penaliza os concelhos mais pequenos.
O autarca referiu que “o mais provável” é que os quatro casos de covid-19 tenham “alta até segunda-feira”, notando que o concelho corre o risco de “não ter um único caso ativo” nessa data e, mesmo assim, ficar de fora da terceira fase de desconfinamento.
“Isto não ajuda a que, depois, as pessoas tenham uma perceção da justiça das medidas e também não ajuda a explicar no terreno como é que elas devem ser cumpridas”, salientou, garantindo, contudo, que as restrições vão ser cumpridas.
De acordo com o presidente do município, no caso de Alandroal, “o único aspeto mais restritivo” de o concelho não passar à fase seguinte do desconfinamento é o facto de os restaurantes ficarem “impedidos de abrir o espaço interior a clientes”.
“Vamos continuar a apoiar os restaurantes”, vincou João Grilo, adiantando que os apoios concedidos pela autarquia vão ser prolongados por “mais 15 dias”.
Entre os apoios financeiros dados pela Câmara de Alandroal, está a atribuição às empresas de um valor “do mesmo nível” daqueles que conseguiram obter através de programas do Estado e, no caso da restauração, a compra de ‘vouchers’ de refeições.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Pedro Trindade Sena
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Badajoz: Corpo de mulher retirado das águas do Guadiana

Uma mulher, de 61 anos, foi retirada do rio Guadiana este domingo, 17 de Outubro, junto à …