Ligar o território da Eurocidade até ao Grande Lago de Alqueva tornando o Rio Guadiana navegável faz parte de um conjunto de vinte propostas que o Ayuntamiento de Badajoz deu a conhecer à Junta da Extremadura.
A ideia é aumentar a oferta turística num território que compreende 180 mil habitantes, somando-se os residentes nas localidades de Badajoz, Elvas e Campo Maior, mas também, em simultâneo, conseguir financiamento europeu para os projectos identificados.
Os responsáveis lembraram que dos quatro grandes rios entre Espanha e Portugal, o Guadiana é o único que não permite a navegação nos percursos fronteiriços.
Tornar o Guadiana navegável até ao Alqueva seria “um salto de qualidade importante” ao ponto de alavancar o sector turístico nas populações fronteiriças, consideraram os políticos da região da Extremadura.
O alcaide Francisco Fragoso reuniu-se, em Mérida, no final da semana passada, com Guillermo Vara, presidente da Junta da Extremadura, numa reunião que permitiu identificar “possíveis projectos” a financiar num contexto em que a Europa colocará em cima da mesa fundos para a revitalização da economia espanhola nos próximos seis anos e depois da crise provocada pela pandemia.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Pedro Trindade Sena
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Elvas: Inauguração de novo museu sofre terceira alteração de data

A inauguração do Museu de Arqueologia e Etnografia "António Tomás Pires", em Elvas, foi re…