A Câmara de Évora vai investir 500 mil euros na reparação da rede viária, mas admitiu que os investimentos dos últimos anos “foram muito insuficientes” e que, agora, “são necessários mais de 12 milhões de euros”.
Em comunicado, o município alentejano anunciou a implementação de várias medidas para “recuperar a rede viária” municipal, das quais se destaca um investimento no valor de 500 mil euros, que está “previsto nesta fase”.
Segundo o município, um “significativo número de ruas, estradas e caminhos municipais encontra-se com problemas de conservação e de degradação”, cuja situação foi “agravada pelo rigor de um inverno prolongado e muito chuvoso”.
O estado da rede viária resulta também da “falta de investimentos regulares que não foram feitos durante mais de uma década, agravados pelo desinvestimento em trabalhadores, equipas e equipamentos”, reconheceu a autarquia.
Em 2013, lembrou, a autarquia foi declarada em “desequilíbrio financeiro estrutural” pelo Governo e “a gravidade das finanças municipais impôs que, durante anos, a câmara municipal não dispusesse de verbas para investimentos e que estivesse proibida de contratar trabalhadores”.
“Infelizmente, ao contrário de outras áreas, também não foram disponibilizadas verbas para a rede viária nem pelo Estado nem por fundos da União Europeia”, pelo que “alguns investimentos e reparações efetuadas na rede viária, nos últimos anos, ainda que importantes, foram muito insuficientes”, notou o município.
Agora, de acordo com a Câmara de Évora, “são necessários mais de 12 milhões de euros para a requalificação e reparação prioritária dos 200 quilómetros de arruamentos urbano e dos 180 quilómetros de estradas e caminhos que constituem a rede viária municipal”.
A autarquia argumentou que só em 2018 “foi possível atingir o desejado equilíbrio financeiro”, tendo então reiniciado “a contratação de trabalhadores, a constituição de novas equipas, a aquisição de algum equipamento”.
“Apesar do impacto da pandemia e das verbas canalizadas para o seu combate, estamos em condições de reforçar de forma significativa e mais permanente as intervenções, reparações e investimentos na rede viária municipal”, adiantou.
Contudo, advertiu, “não será possível dar resposta a todos os problemas, mas, nesta fase, apenas aos mais prioritários”.
Além do investimento de 500 mil euros, a câmara prevê a criação de uma nova equipa para reparações estruturais, com equipamento que inclui uma máquina espalhadora de betuminoso, e o reforço da brigada de estradas, com novos trabalhadores já contratados.
O reforço das equipas de reparação da rede viária, a recuperação e aquisição de novos equipamentos, empreitadas para intervenções em diversos locais e a aquisição de serviços externos para reparações e limpezas são outras das medidas divulgadas.

SM // RRL
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Três crianças com vómitos ficaram internadas “por precaução” no hospital de Beja

Das 42 pessoas que deram entrada hoje nas urgências do hospital de Beja devido a vómitos, …