A empreitada geral de modernização da ligação ferroviária entre Sines e a Linha do Sul, no valor de 28,5 milhões de euros, foi adjudicada às empresas portuguesas Sacyr Somague e Sacyr Neopul, anunciou hoje o consórcio.
Numa extensão total de 37,4 quilómetros, a empreitada tem um prazo de execução de 720 dias e inclui os trabalhos de modernização da superestrutura de via existente na Linha de Sines, com a aplicação de travessas de betão polivalentes que permitem uma futura migração da bitola ibérica para a europeia.
Em comunicado, o Grupo Sacyr Somague adianta ainda que está previsto, também, o saneamento e estabilização da plataforma da via, garantindo a capacidade de carga máxima para a Linha de Sines e “incrementando a futura disponibilidade da infraestrutura”.
“Pretende-se, com a empreitada geral de modernização da ligação ferroviária entre o Porto de Sines e a Linha do Sul, eliminar constrangimentos de capacidade e potenciar as condições de exploração num contexto de melhoria das condições de segurança e viabilidade do sistema ferroviário”, lê-se no documento.
O projeto prevê, além disso, a modernização das drenagens longitudinal e transversal, bem como a adaptação das infraestruturas fixas de tração elétrica decorrente das alterações nas estações e/ou da retificação do traçado ferroviário.
Está também prevista a construção de uma nova estação técnica e a adaptação da estação de São Bartolomeu da Serra, de forma a permitir a circulação e cruzamento de comboios de mercadorias com 750 metros de comprimento.
Serão ainda implementadas medidas definitivas de retorno de corrente de tração, terras de proteção (RTC+TP), aumentando a segurança de pessoas e bens, assim como a disponibilidade da infraestrutura, além da construção de desnivelamentos rodoviários para supressão de passagens de nível.
“Esta empreitada é mais um sinal da capacidade da Sacyr Somague e da Sacyr Neopul no setor ferroviário, no qual dispõem de uma experiência única em Portugal. Estamos preparados para contribuir para a modernização e desenvolvimento do plano ferroviário nacional”, disse o diretor executivo, Eduardo Campos, à assessoria de imprensa do Grupo Sacyr Somague.
A empreitada agora adjudicada, acrescenta o consórcio, junta-se a outras também a cargo destas empresas.
São exemplos a construção do subtroço Alandroal-Linha do Leste, na Linha de Évora, os trabalhos de reparação e conservação na Ponte 25 de abril, a eletrificação da Linha do Minho entre Viana do Castelo e Valença-Fronteira, a manutenção da via e catenária do Centro Operacional de Manutenção Sul e a modernização da Linha da Beira Alta no troço Santa Comba Dão-Mangualde.

SYL // CSJ
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Dois mortos e quatro feridos em colisão no concelho de Montemor-o-Novo

Duas pessoas morreram e outras quatro sofreram ferimentos graves numa colisão entre dois a…