O surto de covid-19 no Lar Recolhimento de Nossa Senhora dos Mártires, em Estremoz, que provocou 13 vítimas mortais, todos utentes, “está resolvido”, revelou hoje à agência Lusa fonte da instituição.
A mesma fonte indicou que o delegado de Saúde “já deu alta a todos os utentes que estiveram infetados”, estando agora a instituição a aguardar a desinfeção das instalações.
Segundo a fonte da instituição, o surto provocou 13 mortes (oito homens e cinco mulheres), sendo que todos os idosos tinham outras “patologias associadas”.
Os óbitos mais recentes, de acordo com a fonte, foram os de dois homens que faleceram no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), o último dos quais hoje.
O novo coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19, infetou, neste surto, 74 pessoas, nomeadamente 56 do total de 60 utentes do lar – incluindo os idosos que morreram – e 18 funcionários.
Apenas quatro utentes fizeram testes com “resultados negativos”, tendo ficado separados dos restantes, adiantou a fonte da instituição.
Os primeiros casos na instituição foram detetados no dia 28 de janeiro, através da realização de testes rápidos feitos na instituição.
A fonte da instituição referiu ainda que uma brigada de intervenção rápida, enviada através da Segurança Social, esteve a dar apoio ao lar.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Portugal regista mais um morto e 230 infectados. Alentejo com 38 novos casos

Portugal regista hoje uma morte atribuída à covid-19, o valor mais baixo desde maio, assim…