O surto de covid-19 no Lar da Misericórdia de Redondo, que infetou 76 pessoas, entre utentes e funcionários, com oito óbitos, foi considerado resolvido, disse o provedor da instituição.
Em declarações à agência Lusa, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Redondo, João Azaruja, indicou que o surto foi considerado extinto na segunda-feira, depois de recuperarem da covid-19 os restantes utentes com a doença.
“Os restantes utentes que estavam infetados” com o coronavírus SARS-CoV-2 “transitaram do Pavilhão Multiúsos” de Redondo, onde foi criada uma zona de concentração e apoio à população (ZCAP), “para o lar, na terça-feira”, adiantou.
Segundo o provedor da instituição, o surto de covid-19 no Lar António Manuel Fernandes Piteira, da Santa Casa da Misericórdia deste concelho alentejano, infetou 76 pessoas, nomeadamente 56 utentes, dos quais oito morreram, e 20 funcionários.
Os funcionários infetados “já recuperaram” da doença e “regressaram ao trabalho”, assinalou.
O primeiro caso de covid-19 neste lar foi o de uma funcionária que apresentou sintomas da doença no dia 17 de janeiro, tendo, depois, realizado um teste com resultado positivo para o coronavírus SARS-CoV-2.
Posteriormente, na sequência de testes realizados no lar, foram detetados mais casos de infeção pelo SARS-CoV-2.

SM // RRL
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Oficiais de Justiça em greve até ao final da semana

O Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ) convocou uma greve para decorrer entre segunda e…