Um surto de covid-19 no lar residência da Cerciestremoz, em Estremoz, já infetou 17 pessoas, entre utentes e funcionárias, disse hoje à agência Lusa o presidente da direção, Joaquim Cardoso.
O responsável indicou que o novo coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a covid-19, infetou 13 dos 14 utentes que estão na residência (só um teve resultado negativo) e quatro funcionárias.
Só “alguns” dos infetados é que “têm sintomas ligeiros”, mas “não há casos graves e a situação é estável”, adiantou o presidente da Cerciestremoz – Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados.
Joaquim Cardoso explicou que os utentes foram transferidos do lar residência para a sede da instituição, na Quinta de Santo Antão, também em Estremoz, onde foi montado um “hospital de campanha”, para que seja feita “uma desinfeção nas instalações” habituais dos residentes.
A Cerciestremoz conta com o apoio de uma brigada de intervenção rápida enviada pela Segurança Social.
Os primeiros casos na instituição foram detetados na quarta-feira, quando foram testadas as funcionárias e quatro delas foram as que tiveram o resultado positivo para a SARS-CoV-2.
No seguimento, foram testados os utentes da residência, acrescentou.
A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.316.812 mortos no mundo, resultantes de mais de 106 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.
Em Portugal, morreram 14.354 pessoas dos 767.919 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.
A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Presidente da República inaugura 37ª Ovibeja, que decorre em versão digital

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai presidir, no dia 22 de Abril, pela…