Depois do apelo do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) no início da semana para repor as reservas que estavam no limite, o Instituto Português do Sangue conseguiu colher, nos últimos dias, 1.500 unidades em todo país.

Devido à situação pandémica, na cidade de Elvas pode doar sangue no serviço de Imuno-hemoterapia do Hospital de Santa Luzia sob marcação. O mesmo sistema de marcação acontece também no Hospital Dr. José Maria Grande, em Portalegre.

A dádiva de sangue é um acto de solidariedade que além de não ser prejudicial à sua saúde, pode salvar vidas.

Posso dar sangue?

Pode dar sangue se tiver bom estado de saúde, hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos.  Para uma primeira dádiva, o limite de idade é aos 60 anos.

Os homens podem dar sangue de 3 em 3 meses (4 vezes/ano) e as mulheres de 4 em 4 meses (3 vezes/ano) sem qualquer prejuízo para si próprios. Uma unidade de sangue total representa aproximadamente 450ml. Cada pessoa tem em circulação 5 a 6 litros de sangue, dependendo da sua superfície corporal. O sangue doado é rapidamente reposto pelo nosso organismo. Não há qualquer possibilidade de contrair doenças através da dádiva de sangue, pois todo o material utilizado é estéril e descartável, usado uma única vez.

Para sua segurança não dê sangue se:
– alguma vez utilizou drogas por via endovenosa;
– teve contactos sexuais a troco de dinheiro ou drogas;
– sendo homem ou mulher, teve contactos sexuais com múltiplos (as) parceiros(as).

Se foi parceiro sexual de:
– qualquer dos grupos anteriores;
– seropositivo para o Vírus de Imunodeficiencia Humana – VIH;
– portador crónico do Vírus da Hepatite B e Hepatite C – VHB, VHC.

E, ainda se:
– tem história familiar de Doença de Creutzfeldt-Jakob e variante – DCJ, vDCJ;
– fez tratamento com hormona de crescimento, pituitária ou gonadotrofina de origem humana;
– fez transplante de córnea ou dura-máter;
– fez transfusão;
– tem Epilepsia, Diabetes insulino-dependente ou Hipertensão grave;
– teve Paludismo/Malária nos últimos 3 anos;
– esteve em países tropicais nos últimos 6 meses;
– teve parto ou amamentou nos últimos 6 meses;
– teve um novo(a) parceiro(a) sexual nos últimos 6 meses;
– foi operado nos últimos 4 meses;
– fez endoscopia, colonoscopia ou citoscopia nos últimos 4 meses;
– fez tatuagem, piercing ou mesoterapia nos últimos 4 meses;
– teve febre, diarreia ou vómitos há menos de 1 mês.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Pedro Trindade Sena
Carregar mais artigos em Destaque Principal

Veja também

Sugestões para uma escapadinha turística em Elvas

A cidade de Elvas e as suas fortificações comemoram este ano o 10.º aniversário da classif…