Na quarta-feira, Governo aprova medidas que deverão seguir o modelo do confinamento de Março e Abril, mas com as escolas abertas, segundo revelou domingo o jornal Público.

No dia das eleições haverá liberdade de circulação para votar e equipas de recolha de votos irão aos lares para que os utentes que o pedirem possam votar.

O novo confinamento entrará em vigor às zero horas de quinta-feira, 14 de Janeiro, antecipando em dois dias a data que estava prevista para a entrada em vigor do novo estado de emergência, avança a publicação diária nacional.

A decisão deve-se à urgência de travar a excessiva subida de novos casos diários, que desde quarta-feira estão na ordem dos dez mil. Para isso, o Conselho de Ministros aprovará as regras exactas em que vai funcionar esta fase de confinamento e que ficarão estabelecidas no decreto de execução, na quarta-feira à tarde, depois de, nessa manhã, a Assembleia da República aprovar a autorização para que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assine o decreto de novo estado de emergência.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Covid-19: Hospital de Évora aumenta capacidade e quer contratar mais profissionais

O Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) aumentou a capacidade para doentes com o víru…