A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, reconheceu hoje a dificuldade de encontrar recursos humanos disponíveis para responder à pandemia de covid-19, sobretudo no interior, apesar de mais de 12 mil pessoas terem sido colocadas nas instituições.
“Neste momento, temos mais de 12.250 pessoas colocadas em instituições, através de um programa especial que criámos exatamente para isto, para ajudar as instituições a terem um reforço de recursos humanos” para fazer face à covid-19, disse.
Mas, questionada pelos jornalistas em Mora (Évora), Ana Mendes Godinho reconheceu que “a falta de recursos humanos, nomeadamente nesta área de resposta à pandemia”, é “um problema transversal” existente “em todo o país”.
“A grande exigência e o momento que vivemos é também de uma grande dificuldade, muitas vezes, de encontrar recursos humanos que possam estar disponíveis”, afirmou.
No arranque da vacinação na Unidade de Cuidados Continuados Integrados da Santa Casa da Misericórdia de Mora, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social admitiu que, “é difícil, especialmente nas regiões do interior do país, encontrar pessoas disponíveis para participar nas ações de apoio e de resposta a surtos”.

SM/RRL // SB
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Portugal regista mais um morto e 230 infectados. Alentejo com 38 novos casos

Portugal regista hoje uma morte atribuída à covid-19, o valor mais baixo desde maio, assim…