Os hospitais e os agrupamentos dos centros de Saúde do Alentejo já receberam “as primeiras vacinas” contra a covid-19 e iniciam hoje a 1ª fase da vacinação, revelou a Administração Regional de Saúde (ARS).
Em comunicado enviado à agência Lusa, a ARS do Alentejo anunciou hoje que as vacinas chegaram na segunda-feira e que a vacinação, que abrange os profissionais de saúde da região, nesta fase inicial, começa esta manhã.
O arranque do processo no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) vai ser presenciado pelos secretários de Estado adjuntos da Saúde e da Defesa Nacional, António Lacerda Sales e Jorge Seguro Sanches, respetivamente, divulgaram o Governo e a ARS.
Lacerda Sales e Seguro Sanches, que é também o coordenador no Alentejo das medidas de combate à covid-19, vão acompanhar a vacinação dos profissionais de Saúde do HESE, a partir das 09:00, e do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Alentejo Central, 45 minutos depois, na Escola Superior de Enfermagem São João de Deus.
Ao início da noite de segunda-feira, em comunicado, o HESE já tinha anunciado a receção das primeiras “cerca de 350 vacinas”, indicando as 09:00 de hoje para o começo da vacinação, cuja 1.ª fase deverá estar concluída “até dia 31 de dezembro”, isto é, até quinta-feira.
A TVI noticiou, também na segunda-feira à noite, que “um conflito de interesses entre PSP e GNR” alegadamente impediu, durante algum tempo, “a saída” do HESE da carrinha que fazia a distribuição da vacina na região Sul do país, acabando a situação por ser resolvida “com uma escolta partilhada” entre as duas forças da autoridade.
O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, anunciou ter determinado a abertura de um inquérito urgente por parte da Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) sobre estes “incidentes” em Évora no acompanhamento das vacinas.
A vacinação também arranca às 09:00 de hoje na Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), que, nesta 1.ª fase, vai vacinar um total de 180 profissionais de Saúde, entre médicos, enfermeiros e assistentes operacionais, revelou o respetivo conselho de administração, em comunicado enviado à Lusa.
“Uma médica internista, um enfermeiro do Serviço de Urgência e uma assistente operacional do Serviço de Medicina, desde o início a trabalharem na linha da frente de combate à covid-19, serão os primeiros profissionais de saúde a serem vacinados no Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja”, o que marca o “pontapé de saída” do processo na ULSBA, indicou.
Portugal contabiliza pelo menos 6.677 mortos associados à covid-19 em 396.666 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).
O estado de emergência decretado em 09 de novembro para combater a pandemia foi renovado até 07 de janeiro, com recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

RRL // JLS
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

IP2 cortado junto a Alpalhão devido a colisão com cinco veículos

O Itinerário Principal 2 (IP2) está cortado nos dois sentidos perto de Alpalhão, Portalegr…