Neste Natal nasce Senhor,
no coração de cada homem e mulher.
Nota-se, no ser humano, uma sede de infinito
que não se satisfaz nas fontes do bem-estar e do conforto.
Faltas Tu para encher de brilho os nossos olhos poluídos.
Nasce Senhor,
nas famílias que se esvaziam de diálogo e de Fé,
porque há portas fechadas e presépios sem Menino.
Faltas Tu para gerar vida e dar significado ao Amor.
Nasce Senhor,
nos pátios das escolas
e nas salas onde se aprende a ser e a saber.
Faltam as Tuas lições de humildade, de bondade,
de compaixão e de esperança.
Nasce Senhor,
nos caminhos da dor da pandemia,
nosescombros da tristeza e da morte,
nas noites sem luar e sem estrelas,
nos dias do medo e do nevoeiro,
e nas estradas vazias e sem horizonte.
Falta a Tua Luz, a Fé na Tua presença.
É urgente que nasças, Senhor,
nos recantos das praças, onde sobrevivem famintos e sem teto,
que ninguém ama e para quem ninguém olha,
onde corpos se vendem, onde reina a indiferença.
Falta o anúncio do Teu Reino, a Tua Palavra, o Teu olhar fraterno.
Nasce Senhor,
nas nações em conflitos,
nas lutas dos parlamentos e nos muros que construímos.
Nasce em nós, Senhor,
E faz-nos Anjos a anunciar “Paz na Terra aos homens por Deus amados”.
Faz-nos pastores na “Belém”  do mundo anunciando o Amor
É urgente que nasças, Senhor!
Teimamos em não precisar de Ti,
em sermos autossuficientes,
e, por isso, vagueamos na insegurança e no medo.
Nasce Senhor,
Neste chão, nesta hora, neste tempo de pandemia.
Vem, Senhor, ensina-nos a cuidar-nos e a cuidar os outros,
cuida-nos como teus filhos
sedentos de Esperança e Paz.

Maria de Fátima Magalhães stj

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Opinião

Veja também

Unidade Local de Saúde garante que urgência de Portalegre dá “resposta” às necessidades

O Serviço de Urgência (SU) do hospital de Portalegre está, “neste momento, a dar resposta”…