A GNR, a PSP e a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária lançaram ontem a Campanha de Segurança Rodoviária “Ao volante, o telemóvel pode esperar”, para alertar os condutores para o perigo do uso do telefone durante a condução.
Em comunicado, a GNR e a PSP adiantam que a campanha, inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2020, vai decorrer entre quinta e segunda-feira e visa alertar os condutores para as consequências negativas e mesmo fatais do uso do telemóvel durante a condução.
Durante a campanha, vão ser realizadas ações de sensibilização da ANSR e operações de fiscalização pela GNR e PSP, com especial incidência para vias e acessos com elevado fluxo rodoviário.
O objetivo é “contribuir para a diminuição do risco de ocorrência de acidentes e para a adoção de comportamentos mais seguros por parte dos condutores no que tange à utilização de aparelhos eletrónicos”, é referido na nota.
As ações de sensibilização ocorrerão em simultâneo com operações de fiscalização na quinta-feira na Autoestrada 5 (Lisboa-Cascais), na saída para São Domingos de Rana, no aeroporto de Faro e na Rotunda EN125/EN396, Loulé, distrito de Faro.
Na sexta-feira, as ações vão decorrer na Rotunda da Força Aérea, em Beja, e no Rossio de São Brás, Évora.
Já na segunda-feira, as ações vão decorrer na Circular Externa, no Montijo, distrito de Setúbal.
Na nota, a ANSR, a GNR e a PSP lembram que o uso do telemóvel ao volante é perigoso e apelam a todos que evitem este comportamento.
De acordo com aquelas autoridades a utilização do telemóvel, durante a condução, aumenta quatro vezes o risco de ocorrência de acidente de viação.
“A distração ocorre quando duas tarefas mentais, conduzir e utilizar o telemóvel, são executadas ao mesmo tempo o que provoca lapsos de atenção e erros de avaliação”, alertam.
Chamam também a atenção para o facto de o uso de aparelhos eletrónicos durante a condução causar dificuldades na interpretação da sinalização e desrespeito das regras de cedência de passagem, designadamente em relação aos peões.
Esta campanha está inserida no Plano Nacional de Fiscalização, enquadrado no Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária – PENSE 2020, que tem como desígnio “Tornar a Segurança Rodoviária uma prioridade para todos os Portugueses”.
O PENSE prevê a realização de campanhas de sensibilização em simultâneo com operações de fiscalização, em locais onde ocorrem regularmente infrações que representam um risco acrescido para a ocorrência de acidentes.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

IP2 cortado junto a Alpalhão devido a colisão com cinco veículos

O Itinerário Principal 2 (IP2) está cortado nos dois sentidos perto de Alpalhão, Portalegr…