O piloto holandês Bernhard Ten Brinke (Toyota Hilux Overdrive) venceu hoje, pela primeira vez, a Baja de Portalegre, a mais emblemática prova portuguesa de todo-o-terreno, que pontuou para a Taça do Mundo da especialidade.
O piloto da Toyota terminou a 34.ª edição da prova do Automóvel Club de Portugal com o tempo de 2:18.11 minutos e 1.17,1 minutos de vantagem sobre o segundo classificado, o belga Guillaume de Mévius (Can Am Maverick X3), e 1.20,3 minutos sobre o terceiro classificado, o russo Vladimir Vasilyev (Mini Cooper Countryman).
Alejandro Martins (Mini Jow Rallye) foi o melhor representante nacional, terminando na sexta posição, a 8.51,9 minutos do vencedor.
As más condições meteorológicas sentidas este fim de semana levaram a organização a encurtar a tirada de hoje, dividida em dois setores seletivos, que totalizavam 342 quilómetros.
O SS3 foi anulado e o SS4 encurtado para apenas 79 quilómetros.
Ainda assim, Ten Brinke conseguiu ultrapassar De Mévius, que terminou o dia de sexta-feira na liderança da prova alentejana, a última no Nacional de todo-o-terreno.
“Estou muito satisfeito. Não foi um fim de semana fácil. A segunda etapa, apesar de ter sido encurtada, foi técnica e deu muito gozo. Andámos depressa para conseguir a vitória”, referiu o piloto holandês, que sucede a Joan Roma (vencedor em 2018) e Orlando Terranova (vencedor em 2019).
A Baja de Portalegre consagrou, também, Miguel Barbosa (Toyota Hilux) como campeão nacional, título que conquista pela oitava vez, depois de ter sido confirmada a anulação da Baja de Idanha a Nova.
 “Não foi o Portalegre que estávamos à espera porque tivemos uma etapa anulada e a distância da segunda bastante encurtada. Tenho pena que isso tivesse acontecido. Em termos de resultado estamos satisfeitos porque ganhamos a prova a nível nacional, mas eu gostava de ter vencido a corrida”, disse o piloto Alejandro Martins do Mini, citado pela organização.
Nas motas, a vitória sorriu ao luso-germânico Sebastian Buhler (Hero), a terceira consecutiva, terminando com o tempo de 1:55.16,3 horas, deixando o seu companheiro de equipa, Joaquim Rodrigues Jr. na segunda posição, a 1.14,4 minutos.
Bruno Santos, em Husqvarna FE 500, fechou os lugares do pódio, a 5.15,7 minutos do vencedor.
A vitória permitiu, ainda, a Buhler conquistar a Taça do Mundo FIM de Bajas.
“Esta etapa era para ter 300 quilómetros mas por causa da chuva toda, tiveram de cortar. Fizemos só 80 quilómetros. Ninguém o desejava, mas a organização teve de tomar esta decisão para a nossa segurança. Foi muito bom conseguir alcançar a terceira vitória em Portalegre”, comentou.
Com o encurtamento, António Maio (Yamaha) acabou por conquistar o título nacional, uma vez que a Baja de Portalegre não pontuou para o campeonato.
Nos quads, Ruben Alexandre (Yamaha YFR 450) venceu, batendo Fábio Fernandes (Yamaha YFR 450) por 4.56,5 minutos.
João Dias (Can-Am) venceu entre os SSV.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Desporto

Veja também

Marvão: SEF detecta cidadão estrangeiro com 19 testes falsos à Covid-19

​O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) detectou, na passada sexta-feira, no ponto d…