O piloto holandês Bernhard Ten Brinke (Toyota Hilux Overdrive) venceu hoje, pela primeira vez, a Baja de Portalegre, a mais emblemática prova portuguesa de todo-o-terreno, que pontuou para a Taça do Mundo da especialidade.
O piloto da Toyota terminou a 34.ª edição da prova do Automóvel Club de Portugal com o tempo de 2:18.11 minutos e 1.17,1 minutos de vantagem sobre o segundo classificado, o belga Guillaume de Mévius (Can Am Maverick X3), e 1.20,3 minutos sobre o terceiro classificado, o russo Vladimir Vasilyev (Mini Cooper Countryman).
Alejandro Martins (Mini Jow Rallye) foi o melhor representante nacional, terminando na sexta posição, a 8.51,9 minutos do vencedor.
As más condições meteorológicas sentidas este fim de semana levaram a organização a encurtar a tirada de hoje, dividida em dois setores seletivos, que totalizavam 342 quilómetros.
O SS3 foi anulado e o SS4 encurtado para apenas 79 quilómetros.
Ainda assim, Ten Brinke conseguiu ultrapassar De Mévius, que terminou o dia de sexta-feira na liderança da prova alentejana, a última no Nacional de todo-o-terreno.
“Estou muito satisfeito. Não foi um fim de semana fácil. A segunda etapa, apesar de ter sido encurtada, foi técnica e deu muito gozo. Andámos depressa para conseguir a vitória”, referiu o piloto holandês, que sucede a Joan Roma (vencedor em 2018) e Orlando Terranova (vencedor em 2019).
A Baja de Portalegre consagrou, também, Miguel Barbosa (Toyota Hilux) como campeão nacional, título que conquista pela oitava vez, depois de ter sido confirmada a anulação da Baja de Idanha a Nova.
 “Não foi o Portalegre que estávamos à espera porque tivemos uma etapa anulada e a distância da segunda bastante encurtada. Tenho pena que isso tivesse acontecido. Em termos de resultado estamos satisfeitos porque ganhamos a prova a nível nacional, mas eu gostava de ter vencido a corrida”, disse o piloto Alejandro Martins do Mini, citado pela organização.
Nas motas, a vitória sorriu ao luso-germânico Sebastian Buhler (Hero), a terceira consecutiva, terminando com o tempo de 1:55.16,3 horas, deixando o seu companheiro de equipa, Joaquim Rodrigues Jr. na segunda posição, a 1.14,4 minutos.
Bruno Santos, em Husqvarna FE 500, fechou os lugares do pódio, a 5.15,7 minutos do vencedor.
A vitória permitiu, ainda, a Buhler conquistar a Taça do Mundo FIM de Bajas.
“Esta etapa era para ter 300 quilómetros mas por causa da chuva toda, tiveram de cortar. Fizemos só 80 quilómetros. Ninguém o desejava, mas a organização teve de tomar esta decisão para a nossa segurança. Foi muito bom conseguir alcançar a terceira vitória em Portalegre”, comentou.
Com o encurtamento, António Maio (Yamaha) acabou por conquistar o título nacional, uma vez que a Baja de Portalegre não pontuou para o campeonato.
Nos quads, Ruben Alexandre (Yamaha YFR 450) venceu, batendo Fábio Fernandes (Yamaha YFR 450) por 4.56,5 minutos.
João Dias (Can-Am) venceu entre os SSV.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Desporto

Veja também

Protesto contra encerramento da Estrada Nacional 254 corta trânsito entre Bencatel e Vila Viçosa

Um grupo de cerca de 20 pessoas com automóveis cortou hoje a Estrada Nacional (EN) 254 ent…