O mau tempo provocou hoje o encerramento do Núcleo Museológico de Avis, devendo o espaço permanecer por um período indeterminado encerrado ao público, disse à agência Lusa a vereadora da Cultura.
“Devido ao estado em que está o telhado da Igreja do Convento de Avis [edifício contíguo ao núcleo museológico], o núcleo sofre sempre muito quando há cargas de água muito fortes”, lamentou Inês Fonseca.
De acordo com a autarca, o museu vai permanecer temporariamente encerrado, esperando-se que a Igreja do Convento de Avis, imóvel classificado como Monumento de Interesse Público e propriedade da paróquia local, venha a ser alvo de uma intervenção num futuro próximo pelas entidades competentes.
O Núcleo Museológico de Avis é constituído pelo Centro Interpretativo da Ordem de Malta e pelo Museu do Campo Alentejano.
Diversos concelhos do Alentejo registaram hoje, durante a manhã e até cerca das 12:30, pequenas inundações de estruturas, quedas de árvores ou acidentes rodoviários, com feridos ligeiros, devido à precipitação intensa e ao mau tempo que se faz sentir na região, segundo a Proteção Civil.
O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre registou “duas ou três pequenas inundações, nada de especial”, no concelho sede de distrito e nos municípios de Campo Maior ou Ponte de Sor.
O registo de nove quedas de árvores, distribuídas pelos concelhos de Ourique, Almodôvar e Odemira, assim como duas pequenas inundações, em Vila Nova de Milfontes (Odemira) e em Moura, e “alguns acidentes rodoviários, só com feridos leves”, marcaram a manhã em Beja, segundo o CDOS.
No distrito de Évora, ocorreram “cinco pequenas inundações em Montemor-o-Novo”, que foram “resolvidas sem problema de maior”, enquanto no distrito de Setúbal se verificaram pelo menos seis, nos concelhos de Santiago do Cacém, Sines e Alcácer do Sal, referiram os respetivos CDOS.
A Proteção Civil registou até ao final da manhã de hoje 654 ocorrências no continente português devido ao mau tempo, sobretudo nas zonas urbanas a norte do rio Tejo, e colocou em alerta especial laranja mais três distritos do sul do país.
Em conferência de imprensa realizada após a reunião do Centro de Coordenação Operacional Nacional, realizada na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o ministro da Administração precisou que as 654 ocorrências devido ao mau tempo envolveram cerca de 2.200 operacionais e que não havia registo de “ocorrências particularmente graves”.
Eduardo Cabrita avançou também que mais três distritos foram colocados hoje em alerta especial laranja (o segundo mais grave da escala), totalizando 11.
Os distritos que se juntam a Lisboa, Santarém, Setúbal, Portalegre, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra e Porto são Faro, Beja e Évora.
O estado de alerta laranja, ativado quando o grau de risco é elevado e é expectável uma situação de perigo com condições para a ocorrência de fenómenos invulgares que podem causar danos a pessoas e bens, colocando em causa a sua segurança, vai estar em vigor até às 23:59 de quarta-feira.

HYT/RRL (CMP) // ROC
Lusa

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Portalegre: Jovem detido por suspeita de vários crimes

Um homem, de 23 anos, foi hoje detido, em Portalegre, por suspeita da prática dos crimes d…