O número de utentes internados no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) do lar ilegal onde surgiu um surto de covid-19, já com um morto, subiu para quatro, disse hoje fonte da unidade hospitalar.
Fonte do Gabinete de Comunicação do HESE indicou à agência Lusa que duas utentes com covid-19 da instituição foram internadas no domingo em enfermaria, onde se encontram outras duas, também infetadas, que tinham sido hospitalizadas anteriormente.
Segundo a mesma fonte, as quatro utentes do Lar da Quinta da Sizuda internadas no HESE têm idades entre os 80 e os 88 anos.
Os restantes utentes e duas funcionárias da instituição que não tinham condições de isolamento em casa encontram-se, desde quinta-feira à noite, numa residência para estudantes da Universidade de Évora.
O mais recente relatório diário da situação epidemiológica no concelho de Évora, divulgado hoje pela câmara municipal, mas com dados de domingo, indica que o número de casos ativos ascende a 79.
Uma utente do Lar da Quinta da Sizuda infetada com covid-19 e que se encontrava internada no HESE morreu na noite de quarta-feira.
O primeiro caso de covid-19 detetado neste lar ilegal da cidade foi o de um idoso que foi transportado, há precisamente uma semana, para o HESE, onde fez o teste à doença com resultado positivo.
De acordo com o autarca de Évora, Carlos Pinto de Sá, o lar está ilegal por se localizar numa zona da cidade cujo plano de urbanização não permite este tipo de estruturas.
Portugal contabiliza pelo menos 1.920 mortos associados à covid-19 em 69.200 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Covid-19

Veja também

Covid-19: Monforte, Castelo de Vide e Fronteira entre os concelhos que passaram oito meses quase sem casos confirmados

Passados quase oito meses desde o início da pandemia de covid-19 em Portugal, nove municíp…