As forças de segurança registaram quase 13.800 infracções durante a campanha de segurança rodoviária “Cinto-me vivo”, que terminou na segunda-feira e pretendeu alertar os condutores e ocupantes dos veículos para a importância de usar sempre dispositivos de segurança.
Durante esta campanha, da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), Guarda Nacional Republicana (GNR) e Polícia de Segurança Pública (PSP), foram fiscalizados 41.150 veículos e registadas 13.795 infracções.
Em comunicado, a ANSR explica que, das infracções registadas, 1.180 foram relativas aos dispositivos de segurança: 1.069 pela incorrecta ou não utilização do cinto de segurança, 80 pela incorrecta ou não utilização de cadeirinhas para crianças e 31 por falta ou uso inadequado do capacete.
A campanha, que decorreu entre os dias 8 e 14 de Setembro, faz parte do Plano Nacional de Fiscalização de 2020 e foi divulgada nos meios digitais e através de acções de sensibilização da ANSR, em simultâneo com as operações de fiscalização realizadas pela GNR pela PSP.
No que diz respeito à sinistralidade, segundo a ANSR, durante a mesma janela temporal registou-se um total de 2.145 acidentes, de que resultaram 12 vítimas mortais, 42 feridos graves e 654 feridos ligeiros.

SO // VM

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Etelvina Castel-Branco, Luísa Currito e São Silveirinha marcam presença no II Encontro Mulherio das Letras Portugal

As elvenses Etelvina Castel-Branco, Luísa Currito e São Silveirinha integram a segunda edi…