A Infraestruturas de Portugal revelou hoje que decorre o concurso público para construir o novo troço ferroviário Évora – Évora Norte e as superestruturas de via e catenária entre Évora e Elvas/fronteira, no âmbito do Corredor Internacional Sul.
“Esta obra envolve um investimento estimado em 105 milhões de euros e tem um prazo de execução previsto de 935 dias”, explicou a Infraestruturas de Portugal (IP), em comunicado enviado hoje à agência Lusa.
No comunicado, a IP dá conta de que foi publicado em Diário da República (DR) o concurso público internacional para a realização da empreitada de via e catenária entre Évora e Elvas/fronteira e de construção do subtroço ferroviário entre Évora e Évora Norte, que integrará o futuro Corredor Internacional Sul, já em desenvolvimento no âmbito do programa Ferrovia2020.
Contactada pela Lusa, fonte da IP precisou que o concurso público foi publicado em DR a 29 de junho e que “a fase de apresentação de propostas” por parte dos interessados está aberta “até sensivelmente finais de setembro”.
O traçado escolhido para o novo subtroço Évora – Évora Norte, no âmbito da ligação de comboios de mercadorias entre Sines e a fronteira do Caia (Elvas), foi a solução “aprovada no Estudo de Impacto Ambiental”, lembrou a mesma fonte.
Segundo a IP, o contrato relativo a esta empreitada a concurso “será objeto de apoio da União Europeia, através do programa Connecting Europe Facility (CEF)”, tendo direito a cofinanciamento “com uma comparticipação de 40%”.
A obra consiste na construção das superestruturas de via e catenária entre Évora e Elvas/fronteira e na construção civil (obra geral) do subtroço Évora – Évora Norte, na nova Linha de Évora.
A construção de novo canal ferroviário, em variante à Linha de Évora, entre Évora (exclusive) e o quilómetro 121, a modernização do atual traçado da Linha de Évora, entre o quilómetro 121 e Évora Norte, ou a construção de pontes ferroviárias, passagens desniveladas e infraestruturas necessárias à sinalização eletrónica, telecomunicações e GSM-R são alguns dos trabalhos previstos, entre outros.
Na secção até à fronteira, a obra integra os assentamentos da superestrutura de via-férrea (balastro, travessas, carril, AMV), em via única, bitola ibérica (1668) entre Évora (exclusive) e a Linha do Leste, incluindo a designada Concordância de Elvas, entre outros trabalhos.
“Este troço integra o novo canal ferroviário em construção entre Évora e a Linha do Leste, criado numa lógica de desenvolvimento evolutivo das ligações ferroviárias a Espanha, no quadro da Rede Transeuropeias de Transportes (RTE-T) e da ligação ferroviária de mercadorias entre os portos portugueses e o resto da Europa, assegurando desde logo uma ligação de passageiros”, destacou a IP.
A empresa disse ainda que serão “criadas condições para a compatibilidade técnica e operacional na ligação aos troços adjacentes e o cumprimento das disposições técnicas de interoperabilidade”.
O Corredor Internacional Sul pretende “reduzir o tempo de trajeto, em consequência da utilização de comboios de tração elétrica entre Sines e Caia”, assim como “aumentar a eficiência e atratividade do transporte ferroviário de mercadorias, ao permitir a circulação de comboios com 750 metros de comprimento”, e “otimizar a capacidade de carga das locomotivas em tração simples”, entre outros objetivos.
RRL // MLM

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais artigos por Redacção
Carregar mais artigos em Actual

Veja também

Encontrada com vida mulher desaparecida na sexta-feira em Ponte de Sor

A mulher de 75 anos que estava desaparecida desde sexta-feira à tarde no concelho de Ponte…